Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Justiça abre inquérito por publicação de fotos de Julie Gayet

media Julie Gayet processa revista que divulgou alegada relação com François Hollande REUTERS/Charles Platiau

A justiça francesa aceitou finalmente a queixa de Julie Gayet, suposta amante do presidente François Hollande, contra a revista de celebridades Closer. A atriz acusa a revista de “invasão de privacidade”, após a publicação no dia 17 de janeiro de fotos dela dirigindo um carro. A informação foi revelada nesta terça-feira (4) pelo jornal Le Monde. A publicação de fotos pela Closer revelando o suposto caso entre Julie Gayet e François Hollande, no dia 10 de janeiro, provocou a separação do presidente de sua companheira, Valérie Trierweiler.

Julie Gayet pede na Justiça 50 mil euros de indenização e 4 mil euros de gastos processuais pela “invasão de sua privacidade” pela Closer. A atriz também exige a publicação da eventual sentença de condenação na capa da revista de celebridades. A queixa foi feita discretamente no Tribunal de Nanterre, periferia de Paris, no final de janeiro informou o jornal Le Monde.

Publicação

Julie Gayet processa a Closer pela publicação de uma série de fotos da atriz dirigindo seu carro, um Citroën branco. Para seus advogados, a revista feriu o artigo 226 do código penal francês ao mostrar fotos dela, sem autorização, dentro do carro, um local considerado privado. Os investigadores já teriam entrado em contato com a atriz.

As primeiras fotos de Julie Gayet e do presidente François Hollande, publicadas pela Closer no dia 10 de janeiro, mostravam os dois separadamente e no espaço público. Segundo o Le Monde, pela jurisdição francesa, essa primeira publicação não fere a legislação sobre a proteção da vida privada.

Esse inquérito penal é diferente do processo na vara civil que opõe a atriz à revista Closer e deve ser julgado no próximo dia 6 de março, também no Tribunal de Nanterre.

François Hollande

O presidente François Hollande não entrou na Justiça. Durante coletiva à imprensa, em 14 de janeiro, após a revelação do escândalo, ele declarou “sua profunda indignação” com a publicação das fotos pela Closer. Mas explicou que, como é protegido por uma imunidade durante seu mandato, não deseja atacar a revista na Justiça, como fez o ex-presidente Nicolas Sarkozy várias vezes, entre 2007 e 2012.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.