Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

França vai mandar mais cem toneladas de ajuda às Filipinas

media Ruas inundadas de Tacloban, região mais atingida pelo supertufão Haiyan, nas Filipinas. REUTERS/Edgar Su

A França enviou um avião cargueiro transportando cem toneladas de equipamentos destinados às vítimas do supertufão Haiyan nas Filipinas. O carregamento deve chegar segunda-feira à noite em Cebu, região central das Filipinas, anunciou o Quai d’Orsay, sede da diplomacia francesa.

A carga inclui unidades para tornar a água potável, material para abrigos, medicamentos e kits de primeiros socorros. Desse total, 90 toneladas são provenientes da Segurança Civil (bombeiros) e de ONGs francesas e dez toneladas foram fornecidas pelo ministério das Relações Exteriores.

A chancelaria, através de seu centro de crise, enviou na última terça feira dez toneladas de ajuda humanitária (barracas, encerados, utensílios de cozinha e galões).

A Segurança Civil pretende também enviar 60 pessoas para garantir a parte logística, ajudar com o descarregamento, gestão de fluxo, estocagem e repartição de ajuda.

China: ajuda tímida

Enquanto muitos países se mobilizam para ajudar as vítimas do superfuracão Haiyan, a China tem sido questionada por sua lentidão em colaborar nessa crise humanitária. Pequim continua se recusando a enviar o navio-hospital “Arca da Paz”, embarcação de 14 mil toneladas, uma das mais modernas e melhor equipadas do mundo.

Uma hesitação que surpreende, uma vez que a Arca da Paz voltou ao porto de Xangai em outubro, após uma missão de quatro meses em oito países, onde suas equipes contribuíram para cuidar de milhares de pessoas.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.