Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Oposição francesa denuncia regularização de crianças nascidas de barriga de aluguel

media Em Nantes, lésbicas pedem regularização do casamento gay em manifestação. REUTERS/Stephane Mahe

Os socialistas acusam a oposição de direita francesa de estar sendo desonesta e de tentar confundir a população ao misturar o debate sobre o casamento gay, cujo projeto de lei tramita atualmente na Assembleia, com um decreto do Ministério da Justiça que regularizou há 15 dias a cidadania de crianças nascidas no exterior de pai francês e mãe de aluguel.

Para os parlamentares de direita, essa circular demonstra a contradição do governo socialista, que afirma que não vai autorizar a procriação por meio de barrigas de aluguel na França, nem por qualquer outro método de reprodução assistida para os casais de homossexuais, mas reconhece crianças nascidas por esses métodos no exterior.

A ambiguidade do governo socialista no debate atual é proposital. Para aprovar o casamento gay, promessa de campanha de François Hollande, o Executivo manteve no projeto de lei em tramitação na Assembleia a possibilidade de adoção por casais de homossexuais, mas retirou do texto os artigos referentes à reprodução assistida. A ideia dos socialistas é garantir os direitos das famílias de homossexuais em duas etapas. Numa primeira fase, o casamento gay; a reprodução assistida virá mais tarde, por meio de decreto.

Em política, ganhar tempo faz parte do jogo. Mesmo com os protestos da direita, a ministra da Saúde, Marisol Touraine, reafirmou hoje que o governo socialista é contrário à gestação por barriga de aluguel, que representa, segundo a ministra, uma mercantilização do corpo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.