Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/11 08h30 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
França

Franceses sequestrados no Iêmen são libertados

media Uma imagem na televisão francesa nesta manhã mostrou os ex-reféns libertados. DR

Três franceses sequestrados no Iêmen há mais de cinco meses foram libertados, anunciou o governo da França em um comunicado e, segundo um mediador tribal iemenita, todos estão bem de saúde. No comunicado, o presidente francês Nicolas Sarkozy agradece a ajuda do sultão de Omã e de todas as pessoas envolvidas na libertação dos três trabalhadores humanitários.

Os franceses (um homem e duas mulheres com idades entre 25 e 30 anos) trabalhavam na ONG Triangle Génération Humanitaire e foram considerados desaparecidos em 28 de maio em Seyun, a 600 quilômetros ao leste da capital Sanaa, na província de Hadramut. Eles foram sequestrados quando saíam de um restaurante.

No fim de julho, fontes tribais afirmaram que os três estavam sob poder da Al Qaeda, que exigia um resgate de 12 milhões de dólares. De acordo com as mesmas fontes, um resgate alto foi pago pela libertação dos franceses.

"Um rico empresário iemenita, Ahmed Ben Ferid al Suraimeh, que vive exilado no sultanato de Omã, teve um papel determinante na libertação dos reféns", afirmou uma fonte tribal, sem apresentar mais detalhes.

Depois de liberados, os ex-reféns foram transferidos para o sultanato de Omã. Eles devem ser repatriados na próxima quarta-feira.
 

 
O tempo de conexão expirou.