Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Escócia bate recorde de mortes ligadas ao consumo de drogas

media Heroína, morfina, metadona, codeína: o consumo de derivados do ópio está ligado a 86% das mortes de vítimas de drogas na Escócia. Getty/David Gillanders

O número de mortes relacionadas ao consumo de drogas aumentou 27% na Escócia em 2018. Segundo um relatório oficial publicado nesta terça-feira (16), o país registrou um recorde de 1.187 óbitos no ano passado.

O total de mortes ligadas às drogas na Escócia é três vezes superior ao registrado em todo o Reino Unido. Levando em conta a população escocesa, proporcionalmente esse é o número mais elevado da União Europeia.

De acordo com o escritório escocês de estatísticas, as mortes afetam principalmente os homens (72%), com entre 35 e 44 anos (37%), na região de Glasgow (33%). Além disso, o consumo de derivados de ópio (heroína, morfina, metadona, codeína), está ligado a 86% das mortes registradas.

O ministro escocês da Saúde, Joe FitzPatrick, se disse “chocado” com o resultado do estudo. “É essencial que esse assunto seja tratado como uma questão de saúde pública e nós estamos dispostos a tomar medidas inovadores e audaciosas”, disse o representante do governo.

Essas estatísticas “não correspondem a uma das sociedades mais prósperas” da Europa, apontou Roseanne McLuskie, responsável pela Addaction, uma associação de luta contra a toxicomania. “Nós temos que parar de criminalizar as pessoas que usam drogas e colocá-las em contato com serviços de tratamento”, completou a militante em um comunicado.

Medidas de austeridade teriam contribuído para aumentado no consumo de drogas

Já o centro de pesquisas Release, especializado em temas ligados às drogas, chama a atenção para as políticas de austeridade implementadas desde que os conservadores chegaram ao poder, em 2010, e que teriam um impacto na alta do consumo de drogas.

Várias autoridades políticas escocesas pediram a abertura de locais públicos para viciados sob supervisão médica, mas não conseguiram convencer o governo conservador britânico. A primeira-ministra Theresa May insiste que o país deve se concentrar em trabalhar para "que as pessoas não se droguem".

O consumo de drogas na Escócia se tornou famoso internacionalmente pelo sucesso do filme "Trainspotting" (1996), adaptação do romance de Irvine Welsh, que lançou a carreira do ator Ewan McGregor.

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.