Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 27/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 27/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 27/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 26/06 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Abstenção pode bater recorde nas eleições europeias

media Os jornais franceses desta sexta-feira (24) destacam as Eleições europeias que acontecem neste momento. Reprodução RFI

Todos os jornais franceses desta sexta-feira (24) destacam as eleições europeias que acontecem neste momento. Na França, como na maioria dos países do bloco, os eleitores vão às urnas no próximo domingo, 26. “A abstenção deve ser recorde”, alerta Libération.

“Tem alguém aí?” é a manchete irreverente de Libération. No final de uma campanha apática, a abstenção pode bater recordes históricos, superando a barra de 50%.Somente 43% dos franceses afirmam que vão votar no próximo domingo. Para mobilizar os eleitores, cada partido apela para o voto útil.

O jornal progressista lamenta que a campanha tenha sido confiscada pelo duelo entre os candidatos do partido macronista, A República em Marcha (LRM), e os da Reunião Nacional (RN), de extrema direita. E os debates, infelizmente, pouco abordaram a Europa, ressalta Libération.

Onda populista?

Les Echos está preocupado com “o risco de que partidos populistas vençam essas eleições”. Mais de 420 milhões de eleitores dos 28 países que integram a União Europeia estão habilitados a votar.

O bloco vai virar uma página de sua história no domingo, acredita o jornal econômico. Esta será a nona vez, desde 1979, que os eurodeputados serão eleitos diretamente pelos cidadãos. “Uma recomposição política inédita se anuncia no Parlamento Europeu, em consequência do crescimento dos movimentos populistas e do declínio da esquerda e da direita tradicionais, ocorridos nos últimos cinco anos”.

O resultado da eleição na França é incerto, mas o partido centrista do presidente Emmanuel Macron poderia se beneficiar de uma remobilização do eleitorado e derrotar o partido da extrema direita de Marine Le Pen, que lidera as pesquisas com uma pequena vantagem, prevê Les Echos.

Ecologia domina campanha

Para Le Figaro e Le Monde, a ecologia é um dos temas dominantes destas eleições. Para ganhar ponto a poucos dias da votação, “o presidente Emmanuel Macron joga sua carta ecológica”, informa o jornal conservador.

Nessa quinta-feira (23), na véspera de uma nova manifestação pelo clima, organizada hoje por jovens, o presidente francês reuniu o Conselho de Defesa Ecológico. Entre as medidas anunciadas, está o fim do polêmico projeto de mineração a Montanha de Ouro, na Guiana Francesa. Os adversários do partido presidencial LRM, a começar pelo Partido Verde, denunciam um oportunismo político, aponta Le Figaro.

Le Monde entrevistou jovens europeus para quem as questões climáticas são uma urgência. Ecologistas, eles lamentam que “os políticos não enfrentam à altura a revolução social que as mudanças climáticas impõem”.

Segundo o jornal, esses jovens que representam uma “geração clima”, saem nesta sexta-feira às ruas de vários países europeus. Mobilizados, eles pedem um maior engajamento dos candidatos na luta contra o aquecimento global, mas temem ser recuperados politicamente.

Uma jovem britânica ouvida pelo Le Monde resume o pensamento dessa juventude europeia: "ficaríamos muito felizes se as pessoas comessem mais proteínas vegetais e não viajassem mais de avião, mas o que precisamos mesmo é de uma mudança sistemática".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.