Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 15/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 15/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 15/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 14/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 14/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Campanha legislativa na Espanha termina com feminismo no centro do debate

media Chega ao fim campanha para as eleições legislativas na Espanha. REUTERS/Marcelo del Pozo/File Photo

Esta sexta-feira (26) foi o último dia da campanha para as eleições legislativas que acontecem no próximo domingo (28), na Espanha. O papel das mulheres na sociedade e as pautas ligadas aos direitos femininos tomaram o centro do debate com o crescimento de uma onda feminista amplamente contestada pelo partido de extrema direta Vox.

Depois de grandes manifestações no dia 8 de março, tanto em 2018 quanto em 2019, as mulheres serão decisivas no resultados das próximas eleições. Elas representam 40% a mais que os homens entre os indecisos, de acordo com dados do instituto de pesquisa Metroscopia. Segundo o levantamento, 80% da população apoiou as mobilizações feministas de março dos últimos anos.

A mobilização feminina tem atingido até as pequenas cidades do país, como Loureiro, que tem apens 60 habitantes. Ela realizou neste ano sua primeira manifestação de 8 de março. Emilia Pato, de 60 anos, conta que tinha dúvidas quanto à adesão ao protesto, mas quase a metade da cidade participou. A palavra de ordem nesta pequena localidade espanhola foi "As mulheres da zona rural também podem ir ao bar". Segundo moradoras, o local nunca foi proibido, mas é majoritariamente frequentado por homens.

Essas mudanças afetam também a política. O primeiro-ministro Pedro Sánchez nomeou mulheres para 11 dos 17 ministérios do seu governo. Para o cientista político Silvia Claveria, até o Partido Popular, de direita, aderiu de alguma forma a este discurso. 

Extrema direita na contra-mão

O crescimento da extrema direta, no entanto, ameaça esse consenso em torno da pauta. O partido Vox, que tem um forte discurso anti-feminista, deve ocupar pela primeira vez cadeiras do parlamento espanhol.

Segundo Francisco Camas, do instituto de pesquisa Metroscopia, 75% dos eleitores deste partido são homens. A agremiação é a quinta em intenção de votos segundo as sondagens - em torno de 10% -, mas sobe para o segundo lugar entre o eleitorado masculino. O discurso do Vox também é considerado anti-imigração e ultranacionalista.

O primeiro ministro Pedro Sánchez fez apelos nesta sexta-feira para que o país impeça o avanço da ultradireita. Ele teme que o resultado do Vox nas urnas seja muito maior do que o anunciado pelas pesquisas, como aconteceu recentemente com o partido de extrema direita da Finlândia, chamado Verdadeiros Finlandeses.

Por outro lado, o voto feminino é disputado pelos socialistas do PSOE, partido de Pedro Sánchez, e pelo Ciudadanos, agremiação de centro-direita, que defende um "feminismo liberal".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.