Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Brexit: aumenta movimento de britânicos em busca de vinho no Norte da França

media Fila de caminhões em Calais, no Norte da França, em 13 de março de 2019. REUTERS/Pascal Rossignol

A perspectiva de um Brexit sem acordo, que poderia ver as tarifas impostas às exportações da UE para a Grã-Bretanha e vice-versa, desencadeou uma corrida pelo Canal da Mancha para preencher estoques do lado do Reino Unido, de acordo com supermercados franceses.

"Somos britânicos! Não vamos parar de beber", brincou Tom Young enquanto arrumava o porta-malas do carro com garrafas de vinho francês em uma rápida viagem de compras a Calais, no lado francês do Canal.

Como a primeira-ministra Theresa May visitou capitais europeias nesta semana pedindo por mais um atraso do Brexit, os supermercados no norte da França fizeram um bom negócio enquanto os consumidores britânicos se apressavam para estocar sua bebida favorita.

Enquanto as súplicas de May parecem estar prontas para serem respondidas em uma cúpula da União Europeia (EU) nesta quarta-feira (10), removendo o risco de a Grã-Bretanha deixar o bloco sem um acordo na sexta-feira (12), Young e sua esposa não arriscam.

O casal, que viajou de Essex, no sudeste da Inglaterra, para o porto francês de Calais, voltou para casa com 300 garrafas de vinho para um casamento, aproveitando os preços franceses mais baixos.

O Brexit apressa as compras

"Viemos todos os anos para as nossas férias. Aproveitamos essas viagens para comprar vinho, seja em um lugar como este ou nos vinhedos da França", disse Young.

Embora o Brexit não tenha motivado a viagem, "apressou o momento", disse ele.

"Queríamos ter a certeza de que receberíamos o vinho antes da sexta-feira, quando houver a possibilidade de que a gente acabe sem nenhum acordo".

Durante décadas, os britânicos realizaram "cruzeiros de bebida" - viagens às lojas de bebidas que pontilham as estradas em torno de Calais - para aproveitar a enorme variedade de vinhos oferecidos a preços baixos.

Maior mercado europeu

A Grã-Bretanha é o segundo maior mercado para o vinho francês, depois dos Estados Unidos, consumindo cerca de 1,3 bilhão de euros em vinhos franceses e destilados em 2018, segundo a federação de exportadores franceses de vinhos e destilados.

Guillaume Pigniez, gerente da loja de vinhos Terre de Boissons, em um shopping center em Calais, disse que notou um aumento de atividade depois que a Grã-Bretanha conseguiu uma primeira extensão do Brexit em 21 de março.

"Houve um grande recrudescimento do povo britânico em Calais", disse ele. "Muitas pessoas tomaram precauções e chegaram para comprar rapidamente seus estoques para o ano.”

Marcello Vargui, um italiano que mora em Londres e cruza o mar a cada três meses para se encher de vinho e champanhe, estava relaxado sobre as chances de Brexit aumentar o preço da sua taça de tinto.

"Eu não acho que o Brexit vai mudar nada", disse ele. "É do interesse de ambos os países limitar as tarifas o máximo possível. Os franceses precisam vender e os britânicos precisam comprar."

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.