Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 16/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 16/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • Vários mortos e feridos em tiroteio em Maryland, leste dos EUA

Mídia se tornou a maior aliada dos políticos populistas na Itália

 Mídia se tornou a maior aliada dos políticos populistas na Itália
 
O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, se beneficia de um enorme espaço nos programas de televisão porque sabe criar polêmicas e manter a audiência. REUTERS/Lisi Niesner

A revista francesa L'Obs mostra esta semana como a imprensa italiana, as rádios e os canais de TV se deixaram seduzir pela retórica populista por interesses comerciais e se tornaram os maiores aliados da extrema direita na Itália. A reportagem é edificante e pode ser esclarecedora para quem sente uma certa perda de credibilidade na mídia brasileira.

Segundo o jornalista, escritor e deputado progressista italiano Vittorio Emiliani, a maior parte da mídia de seu país apostou na vitória de Matteo Salvini nas últimas eleições, realizadas em março. O estilo popular do político de extrema direita, um comunicador habilidoso, treinado na arte da controvérsia, caiu como uma luva para a imprensa italiana, ávida de audiência depois de perder nos últimos 20 anos 40% de seus leitores e, por consequência, suas receitas publicitárias.

No mar de 69 talk shows exibidos pela TV italiana, Salvini e políticos antissistema do Movimento 5 Estrelas ganharam enorme espaço e visibilidade com essa capacidade de criar polêmicas e manter a atenção dos telespectadores, pouco importando se o discurso anti-imigração que propagavam correspondia aos fatos.

Diariamente, os populistas martelaram na televisão que os imigrantes eram criminosos em potenciais. Vittorio Emiliani observa que da mesma forma que o número de estrangeiros residentes na Itália passou nos últimos 20 anos de 800 mil para 5 milhões, o número de homicídios por ano caiu no mesmo período de 2.391 para 348 por ano. Idem para a explosão dos pedidos de asilo, insistentemente citada durante a campanha. Com 83 mil pedidos registrados em 2015, a Itália ocupa a 11ª posição em requisições de asilo entre os países europeus. Mas esses dados não são contrapostos pelos apresentadores.

Na opinião do sociólogo Domenico de Masi, a comunicação política e a mídia italiana tiveram grande responsabilidade no sucesso recente dos populistas.

Talk shows estimulam ignorância

Os talk shows italianos, escreve a L'Obs, obedecem a um mesmo padrão: "exibem homens com frequência vulgares e agressivos e mulheres atraentes, cada um executando um espetáculo altamente profissional, alternando declarações exageradas e momentos de sedução". A expansão desses canais privados que viram florescer a TV espetáculo, em detrimento da informação isenta, remonta aos anos 1990, durante os governos de Silvio Berlusconi.

O diretor do jornal Il Foglio, Claudio Cerasa, confirma que a mídia italiana passou, desde então, a tratar a atualidade num tom emocional que beira à catástrofe. "Cínica, a mídia compreendeu que as pessoas são mais atraídas pela polêmica do que pela informação, pelo negativo mais que o positivo", destaca o jornalista.

Para o antropólogo Franco La Cecla, depois de assassinar a esquerda na Itália, a mídia criou fórmulas que suavizaram as consequências do fascismo nas novas gerações, além de incitar um sentimento anti-intelectual que produziu a maior onda de ignorância já registrada na história do país.


Sobre o mesmo assunto

  • O Mundo Agora

    Populismo xenófobo atrai geração de europeus “perdidos”

    Saiba mais

  • Europa/Refugiados

    Itália consolida aliança anti-imigração com Hungria e alarma bloco europeu

    Saiba mais

  • Discurso xenófobo volta às ruas sem censura em vários países da Europa

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.