Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 10/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 10/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 10/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 09/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 09/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

"Putin é concorrente e não inimigo" e OTAN faz progressos, declara Trump

media O presidente dos EUA, Donald Trump, durante entrevista coletiva após participar da cúpula da OTAN em Bruxelas, em 12 de julho de 2018. REUTERS/Kevin Lamarque

O presidente americano, Donald Trump, prometeu nesta quinta-feira (12) que abordará com seu colega russo, Vladimir Putin, as acusações de interferência russa na eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016. "Putin é um concorrente, não um inimigo", afirmou o republicano em uma entrevista coletiva após a reunião de cúpula da OTAN, em Bruxelas.

Trump tem encontro marcado com Putin em Helsinque, na Finlândia, na próxima segunda-feira (16). "Perguntaremos sobre a Síria, questionarei a interferência, que é a pergunta favorita de vocês", disse Trump aos jornalistas reunidos para a coletiva na capital belga.

Depois de chegar à cúpula cobrando dos europeus um aumento substancial de suas contribuições financeiras à OTAN, e criticando a Alemanha pela dependência do gás russo, Trump considerou que houve "imensos progressos" nos orçamentos de defesa dos aliados. "Os Estados Unidos não foram tratados de maneira justa, mas agora somos. Acredito na OTAN. A aliança está muito mais forte agora do que dois dias atrás", completou Trump.

Rússia reage a críticas de Trump

As críticas de Trump ao projeto do gasoduto Nord Stream 2 entre Rússia e Alemanha são uma forma de "concorrência desleal", denunciou o Kremlin nesta quinta-feira (12).

"Trata-se de uma tentativa de obrigar os clientes europeus a comprar GNL mais caro, que pode ser fornecido de outros lugares", declarou à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Londres receberá Trump com protestos

Da capital belga, Trump segue para uma visita de quatro dias ao Reino Unido, onde será recebido por Theresa May. A primeira-ministra britânica espera consolidar as relações com Washington no momento em que seu país se prepara para sair da União Europeia e seu governo enfrenta uma crise devido à estragégia escolhida para enfrentar o Brexit.

Cerca de 60 mil pessoas devem protestar na marcha STOP Trump, em Londres, na sexta-feira (13). Nesta manifestação, os participantes deve erguer um balão gigante com a figura do presidente americano vestido como um bebê.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.