Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/09 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 16/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 16/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Nova política imigratória da UE impõe pedido de autorização a turistas brasileiros

media Brasileiros precisarão de autorização até para as curtas viagens Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os turistas de diversos países que não precisam de visto para visitar a União Europeia (UE) sem autorização terão que se submeter, a partir de 2021, a um controle no valor de € 7 (o equivalente a cerca de R$ 30), de acordo com uma nova legislação adotada nesta quinta-feira (5) pelo Parlamento europeu. O Brasil não escapou da nova regra.

O novo dispositivo, chamado de ETIAS e inspirado no sistema americano, se inscreve no conjunto de medidas visando a proteção das fronteiras exteriores do território europeu. O objetivo é identificar indivíduos suspeitos de “colocar o espaço Schengen em risco”.

A nova regra será aplicada a habitantes de mais de 60 países que contam com a isenção de um visto para visitas de curta duração a UE, como os Estados Unidos, o Brasil, a Albânia e os Emirados Árabes Unidos.

“Novo sistema deve deixar UE mais segura”

A medida deve entrar em funcionamento a partir de 2021, segundo o Parlamento europeu. Os turistas terão que fazer um pedido de autorização pela internet, “que não deve durar mais do que dez minutos”.

O procedimento custará € 7, mas será gratuito para menores de idade e pessoas com mais de 70 anos. Por fim, a autorização terá uma duração de 3 anos.

Todo indivíduo que represente um risco migratório ou de segurança será identificado antes mesmo de chegar às fronteiras da UE, enquanto o trânsito de pessoas de bem será facilitado”, declarou o comissário europeu das questões migratórias, Dimitris Avramopoulos, após o voto dos deputados.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.