Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Berlim amanhece evacuada por causa de bomba da Segunda Guerra

media Policiais bloqueiam estrada ao lado da estação ferroviária central enquanto uma bomba da Segunda Guerra Mundial é desativada em Berlim REUTERS/Axel Schmidt

O centro de Berlim está preparado para uma sexta-feira (20) caótica com a evacuação da estação ferroviária central, edifícios residenciais e ministérios para permitir a desativação de uma bomba britânica da Segunda Guerra Mundial.    

O dispositivo de 500 quilos, encontrado por trabalhadores em um canteiro de obras no coração da capital alemã, foi descrito como "seguro" pela polícia. Mas as autoridades decidiram evacuar "todos os edifícios num perímetro de 800 metros" em torno do local da descoberta a partir das 9:00h locais (5:00 em Brasília)

Quando os edifícios e escritórios estiverem desertos, a bomba será desativada por volta das 11:30h.    

A polícia não pode dizer quantos habitantes serão evacuados, embora, segundo a agência de notícias alemã DPA, haja cerca de 10 mil pessoas afetadas.    

Os berlinenses devem se adaptar à situação, mesmo que residam longe da área. Os transportes estão muito perturbados com o fechamento da principal estação de trem da cidade, utilizada por 300 mil passageiros diariamente, localizada dentro do perímetro de evacuação.    

Os trens deixaram de parar na estação central, e após às 11:30h o tráfego será totalmente bloqueado por tempo indeterminado. Eles também fecharão numerosas estações de bonde, ônibus, metrô e trens urbanos.    

Até mesmo o aeroporto de Tegel, em Berlim, será afetado. No momento da desativação, uma operação complicada que pode durar de 30 minutos a várias horas, não será capaz de pousar nenhum voo, segundo o jornal local Tagesspiegel.    

"Berlim ameaçada pelo caos dos transportes", resumiu o jornal na quinta-feira.      

Impressionante mas não excepcional      

A operação de desativação também obrigará a desalojar numerosos edifícios públicos, como os ministérios da Economia e Transporte, um hospital militar, o gigantesco complexo em serviços de inteligência, o museu de arte contemporânea Hamburger Bahnhof e o de medicina.    

Por mais impressionante que pareça a evacuação, a Alemanha está acostumada a essas situações, já que os achados de bombas da Segunda Guerra Mundial são bastante comuns no país.    

Os artefatos lançados pelos aliados durante o conflito e que não explodiram sempre provocam as operações mais impressionantes.    

A maior evacuação deste tipo desde 1945 ocorreu em setembro de 2017 em Frankfurt, onde uma enorme bomba britânica foi descoberta com uma carga explosiva de 1,4 tonelada. Cerca de 65 mil habitantes foram afetados por essa operação.    

Embora, em geral, esses dispositivos possam ser desativados, em alguns casos eles devem prosseguir para sua explosão "controlada".    

Berlim sofreu fortes ataques durante a Segunda Guerra Mundial - especialmente na primavera de 1945 - que destruiu um terço dos edifícios da cidade e deixou dezenas de milhares de mortos.    

Milhares de bombas foram descobertas desde então e, segundo especialistas, cerca de 3.000 artefatos ainda estão escondidos no subsolo de Berlim.    

A parte da cidade afetada pela evacuação nesta sexta-feira é uma área que cresceu muito desde a queda do Muro de Berlim em 1989.    

Localizado na antiga fronteira que separava o leste e o oeste da cidade durante a Guerra Fria, o bairro recebeu após a reunificação vários ministérios, administrações, escritórios e embaixadas.    

O local onde a bomba foi encontrada fica a poucas centenas de metros do centro político e turístico da cidade, em particular a Chancelaria e o Reichstag, a sede do parlamento alemão.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.