Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/09 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 23/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 23/09 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Catalunha fica sem presidente regional após Justiça prender separatistas

media Carles Puigdemont em reunião com membros do Parlamento catalão em Bruxelas, 5 de fevereiro de 2018. REUTERS/Yves Herman

O Parlamento catalão suspendeu neste sábado (24) a posse de um novo presidente regional por meio da detenção do candidato separatista Jordi Turull, após um golpe judicial contra a cúpula separatista, que coloca a Catalunha em um novo bloqueio político.  

Na sexta-feira (23), o juiz que instrui a tentativa de secessão de outubro acusou 25 líderes separatistas, 13 deles por rebelião, e decretou prisão preventiva para cinco - elevando a nove o número de políticos presos - além de emitir ordens de captura contra seis independentistas no exterior. Um deles é o ex-presidente regional Carles Puigdemont, que atualmente reside na Bélgica.

A Polícia finlandesa recebeu a ordem de prisão e, após pedir informações suplementares às autoridades espanholas, ativou o "procedimento normal de extradição" contra o líder separatista.

"A Finlândia recebeu uma ordem europeia de prisão de um cidadão espanhol que visita" o país e, por isso, ativará "o procedimento normal de extradição", indica um comunicado do Escritório Nacional de Investigação (NBI) finlandês, referindo-se a Puigdemont. Mais cedo, o NBI havia assegurado que "o paradeiro da pessoa não é conhecido atualmente pelas autoridades".

Puigdemont já teria retornado à Bélgica

No entanto, neste sábado, o deputado finlandês Mikko Karna, que foi o anfitrião de Puigdemont na participação de um seminário na Universidade de Helsinque e de um encontro com deputados, declarou que o ex-presidente catalão deixou a Finlândia na sexta-feira (23) e voltou para a Bélgica.

Karna tuitou que tinha acabado de "receber a informação de que Carles Puigdemont deixou a Finlândia ontem à noite (sexta-feira, hora local) por meios desconhecidos para a Bélgica". "Puigdemont me confirmou hoje que, na Bélgica, cooperará totalmente com as autoridades", informou Karna.

Em entrevistas a várias rádios catalãs, seu advogado, Jaume Alonso Cuevilla, lembrou que, quando as autoridades belgas receberam uma ordem europeia, depois retirada pela Espanha, ele se apresentou à Justiça do país e assegurou que "voltará a fazer o mesmo".

(Com informações da AFP)

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.