Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/02 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/02 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/02 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/02 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/02 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/02 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/02 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 17/02 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Reino Unido expulsa de suas águas navio de guerra russo

media Imagens feitas de um helicóptero britânico mostram a fragata HMS St Albans escoltando o navio russo Amiral Gorchkov na segunda-feira (25). Reuters

Uma fragata da marinha Britânica foi enviada na segunda-feira (25) para escoltar um navio de guerra russo, que se aproximou do limite das águas territoriais da Grã-Bretanha na segunda-feira (25). O incidente marca um novo capítulo nas já tensas relações diplomáticas entre a Rússia e o Reino Unido.

A fragata britânica HMS St Albans já observava o navio russo Amiral Gorchkov desde sábado (23), no Mar do Norte, para "rastrear sua atividade nas zonas de interesse nacional", indicou o Ministério da Defesa do Reino Unido. 

"Não hesitarei em defender nosso território, nem tolerarei qualquer forma de agressão", declarou o ministro britânico da Defesa, Gavin Williamsont. Segundo ele, o país jamais deixará se intimidar "quando se trata de defender o povo e os interesses do Reino Unido". 

Presença russa em águas britânicas

O comunicado também alerta para a intensificação do trânsito de navios de guerra russos nas águas territoriais da Grã-Bretanha, suspeitos de espionagem. No domingo (24), uma patrulha foi enviada para escoltar uma embarcação da inteligência de Moscou no Mar do Norte e no Canal da Mancha, além de um porta-helicópteros para observar dois outros navios. 

O ministério da Defesa russo não fez nenhuma declaração sobre o caso, enquanto as relações diplomáticas entre os dois países são cada vez mais tensas. Na última sexta-feira (22), o chefe da diplomacia britânica, Boris Johnson, e o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, reuniram-se, pela primeira vez em cinco anos, para tentar avançar nas diversas questões de desacordo entre os dois países, mas o encontro não parece ter rendido resultados concretos. 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.