Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 10/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 10/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 10/12 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 10/12 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 08/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 08/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Madri dá cinco dias para líder catalão dizer se declarou independência

media Madri exige posição clara de líder catalão. REUTERS/Eric Gaillard

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, deu prazo até a próxima segunda-feira (16), para que o presidente catalão, Carles Puigdemont, esclareça formalmente se declarou a independência e, se o fez, até 19 de outubro para ratificá-la, informou o Congresso nesta quarta-feira (11).

O horário limite nos dois dias é 10h da manhã (6h no horário brasileiro de verão). Se Puigdemont descumprir os prazos ou sua resposta não for satisfatória segundo o governo, Madri começará a tomar medidas concretas segundo o Artigo 155 da Constituição, que prevê a suspensão total ou parcial da autonomia de uma região.

"Seria muito importante que o senhor Puigdemont esclarecesse para o resto dos espanhóis se ontem declarou a independência ou não", disse Rajoy no Congresso. Rajoy advertiu ainda que é importante que Puigdemont tome a decisão certa.

"Lamentável", diz Rajoy

Sobre a sessão de terça-feira (10) no Parlamento catalão, em que o presidente regional declarou a independência para suspendê-la imediatamente depois a fim de facilitar o diálogo com o governo de Madri, Rajoy disse que foi algo "absolutamente lamentável".

"Não há ninguém aqui que possa pensar que o que aconteceu ontem no Parlamento da Catalunha (...) foi algo normal, razoável e próprio de um país democrático".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.