Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Polícia britânica prende segundo suspeito de participação no ataque de Londres

media A polícia britânica realizou uma operação de busca em Sunbury-on-Thames, no sudoeste da capital britânica, neste domingo (17). REUTERS/Peter Nicholls

A polícia britânica prendeu no final da noite de sábado (16) um segundo suspeito de ter participado do atentado terrorista de sexta-feira (15) no metrô de Londres. O rapaz de 21 anos foi detido em Hounslow, cidade da periferia oeste de Londres. 

Em comunicado, a polícia britânica anunciou que a segunda prisão relacionada ao atentado foi efetuada um pouco antes da meia-noite deste domingo (17). De acordo com a ministra do Interior, Amber Rudd, a detenção mostra que o ataque não foi obra de um "lobo solitário" - como são chamados os terroristas que agem sozinhos e sem treinamento prévio. As identidades dos jovens presos não foram divulgadas pelas autoridades.

No entanto, segundo ela, apesar de a explosão ter sido reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, nada prova que os jihadistas estejam de fato por trás do ato. "É inevitável que o grupo Estado Islâmico se manifeste e se aproprie do atentado. Mas, até o momento, nenhum elemento das investigações permite confirmar sua autoria", reiterou. 

O primeiro suspeito, um jovem de 18 anos, foi preso na manhã de sábado, em Douvres, zona portuária no sudeste da Inglaterra. Segundo a polícia, a detenção foi considerada "importante" dentro das investigações sobre o caso. A possibilidade de que o jovem estivesse tentando pegar uma embarcação em Douvres para atravessar o Canal da Mancha e se esconder na França foi evocada pela imprensa britânica.

Bomba artesanal

O atentado foi realizado em pleno horário de rush na linha de metrô District Line, às 8h20 da manhã locais (4h20 pelo horário de Brasília). Uma bomba artesanal explodiu dentro de um vagão na estação de Parsons Green, sudoeste de Londres. 

No total, 30 pessoas ficaram feridas na explosão. Neste domingo, apenas três vítimas continuam hospitalizadas, mas nenhuma corre risco de morte.

A polícia também dá continuidade às buscas por mais cúmplices do ataque. A operação acontece em vários bairros de Londres e em outras cidades da Inglaterra. Na manhã deste domingo, policiais bloquearam um conjunto de residências em Sunbury-on-Thames, no sudoeste da capital britânica, dentro da investigações sobre a explosão.

Segundo o serviço antiterrorismo britânico, as investigações evoluem rapidamente. Imagens das câmeras de segurança no metrô foram fundamentais para a identificação de suspeitos.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.