Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 26/05 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 26/05 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 26/05 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 26/05 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 26/05 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 26/05 09h30 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/05 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/05 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Ex-contador de Auschwitz de 96 anos é declarado apto para prisão

media O genocida Oskar Gröning durante seu processo em Luneburg em 2015 REUTERS/Julian Stratenschulte

Oskar Gröning, 96 anos, ex-contador do campo de extermínio nazista de Auschwitz, foi declarado apto para cumprir a condenação de quatro anos de prisão, apesar da idade, informou o Ministério Público alemão.

"A Procuradoria rejeitou um pedido da defesa para comutar a pena por uma condenação com suspensão condicional", anunciou Kathrin Söfker, porta-voz do MP de Hannover. A decisão foi tomada depois que Gröning passou por exames médicos.

"O médico concluiu que a detenção é factível, caso sejam cumpridas determinadas condições", explicou Söfker.

O centro de detenção terá que dispor de equipamentos e tratamentos adequados para o preso.

"A execução da condenação ainda não foi determinada. A Procuradoria ainda deve se pronunciar a respeito", disse a porta-voz.

Cumplicidade no assassinato de judeus

Em 2015, Gröning foi condenado a quatro anos de prisão por "cumplicidade" no assassinato de 300 mil judeus. Durante o julgamento pediu desculpas e reconheceu uma "falha moral".

Nos últimos anos, vários ex-nazistas foram julgados por fatos similares na Alemanha, ilustrando o maior rigor da Justiça com os crimes, após anos de relativa indulgência.

Quase 1,1 milhão de pessoas, incluindo 1 milhão de judeus, morreram no campo de Auschwitz-Birkenau entre 1940 e 1945.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.