Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 22/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 22/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Premiê espanhol Mariano Rajoy nega conhecimento de financiamento ilegal

media Mariano Rajoy, primeiro-ministro espanhol REUTERS/Ints Kalnins

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, negou nesta quarta-feira (26) na Justiça ter conhecimento de qualquer tipo de financiamento ilegal no Partido Popular (PP), em meio a um escândalo de corrupção.

Rajoy, no poder desde 2011, é o primeiro chefe de governo a testemunhar nos tribunais estando em exercício do cargo.

O processo diz respeito a um caso que remonta a 2000, e a presença de Rajoy se deve à ação de uma associação de advogados ligados ao Partido Socialista Operário Espanhol (Psoe). Há anos a legenda luta para forçar o presidente a testemunhar.

No depoimento de quase 2 horas na sede da Audiência Nacional de San Fernando de Henares, Rajoy assegurou que nunca tratou de questões de contabilidade no PP.

Após a audiência, ele declarou estar satisfeito por ter colaborado com a Justiça e garantiu que continuará lutando contra a corrupção.

Atingindo todos os partidos espanhóis, a corrupção afeta particularmente o PP, o que o levou a perder sua maioria absoluta nas eleições de 2015.

Desde o final do ano passado, ele dirige um governo sem maioria no Parlamento e conseguiu aprovar o orçamento nacional de 2017 apenas "in extremis".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.