Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 21/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 21/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Praia italiana perto de Veneza faz apologia ao fascismo, revela reportagem

media Autoridades italianas indignadas com "praia fascista" em Veneza Reprodução de vídeo La Repubblica

A praia privada de Punta Canna, na localidade de Chioggia, na entrada da laguna de Veneza, foi descoberta pelo jornalista Paolo Berizzi, do jornal “La Repubblica”. No local, foram descobertas inúmeras referências ao fascismo e homenagens a Benito Mussolini em cartazes espalhados pelo local.

A reportagem foi publicada neste domingo (9) e provocou um escândalo. No mesmo dia, a Secretaria de Segurança Pública de Veneza pediu o confisco de todo o material fazendo apologia ao fascismo.

Uma associação de resistentes italianos pediu a retirada da licença concedida ao dono da praia, Gianni Scarpa, um homem de 64 anos que não esconde sua simpatiza por Mussolini, que estabeleceu um pacto com os nazistas em 1939.

Em sua reportagem, o jornalista conta que na entrada na praia foi colocado um cartaz com os dizeres “Ordem, Limpeza, Disciplina”. Vários cartazes, decorados com suásticas, homenageiam o ex-estadista italiano, executado no fim da Segunda Guerra Mundial.

Mensagens fascistas no alto-falante

A cada meia hora, um alto-falante também transmite mensagens do proprietário da praia. “Tenho nojo de pessoas mal-educadas, sujas e da democracia. Sou favorável ao regime fascista, mas não posso aplicá-lo fora daqui. Então aplico em casa.”

O escritório de Scarpa está cheio de objetos que fazem referência a Mussolini. Os clientes são principalmente jovens da região, musculosos e tatuados com águias e outros símbolos do nazismo.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.