Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 23/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 23/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 23/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 23/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 23/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 23/10 08h30 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 22/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 22/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Sobe para 79 número de mortos em incêndio em Londres

media Imagem da Torre Grenfel, em Londres, atingida por um incêndio na semana passada REUTERS/Hannah McKay

O balanço do número de mortos e desaparecidos em um incêndio de um prédio residencial em Londres, ocorrido no último dia 14 de junho, subiu para 79 pessoas, segundo o chefe da polícia londrina, Stuart Cundy.

O incêndio ocorrido na torre Grenfell, situada entre Kensington e Chelsea, havia deixado até agora 58 vítimas. De acordo com o responsável da polícia local, as buscas continuam para encontrar os corpos na torre de 24 andares, destinada à moradias populares.

As equipes de resgate podem circular no local graças à estabilização da estrutura da construção, que corria o risco de desabar. “Sabemos que esse é um momento particularmente difícil para os familiares. Eles podem estar certos de que faremos o resgate da maneira mais rápida possível”, declarou Cundy.

Cinco cadáveres identificados

Até o momento apenas cinco cadáveres foram formalmente identificados. "É realmente difícil descrever a devastação provocada pelo fogo", completou. Quase 600 pessoas moravam no imóvel de 120 apartamentos.

Os parentes das vítimas criticaram a lentidão das equipes de resgate. Além disso, eles afirmam que as autoridades não levaram em consideração os sinais de alerta dados por associações de moradores sobre os problemas de manutenção do edifício.

Nesta segunda-feira (19), um minuto de silêncio foi observado em todo o país em homenagens às vítimas da catástrofe.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.