Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/11 08h30 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Saiba quem são as vítimas do atentado de Londres

media A polícia prendeu sete pessoas suspeitas de envolvimento no ataque que deixou quatro mortos, incluindo o autor, ontem no centro de Londres. REUTERS/Darren Staples

O atentado que atingiu ontem o centro de Londres matou três pessoas, além do autor do ataque, de acordo com um balanço atualizado pela polícia britânica nesta quinta-feira (23). Trinta e seis pessoas ficaram feridas e sete estão em estado grave.

A identidade do homem que atropelou os pedestres na ponte de Westminster e em seguida esfaqueou até a morte um policial no Parlamento britânico ainda não foi divulgada. Mas em discurso nesta manhã na reabertura do Parlamento, a primeira-ministra Theresa May disse que ele nasceu no Reino Unido e era conhecido dos serviços de inteligência. "Ele foi investigado por proximidade com uma rede extremista violenta, há alguns anos, mas tinha um papel periférico", disse May. A primeira-ministra qualificou o atentado de "um ataque contra a liberdade". "Não temos medo e nossa determinação contra o terrorismo continuará inabalável", acrescentou. 

Uma das vítimas do criminoso era a britânica de origem espanhola Aysha Frade, de 43 anos, professora e mãe de duas meninas de 7 e 9 anos. "Trata-se de uma cidadã britânica filha de uma cidadã espanhola", explicou à AFP o Escritório de Informação Diplomática em Madri. "Os familiares estão na Galícia", no noroeste da Espanha.

Entrevistada nesta quinta-feira pela rádio espanhola Cope, uma prima de Aysha disse que as irmãs da vítima vivem em Betanzos, uma localidade na Galícia, onde são proprietárias de uma escola de inglês. "Estou arrasada. É uma coisa que não esperávamos", explicou a prima. "Silvia [uma das irmãs da vítima] me telefonou e disse 'aconteceu uma coisa muito ruim, mataram Aysha'", disse. "Um carro a atropelou e a matou", acrescentou.

A segunda vítima é um homem de cerca de 50 anos, segundo o comandante da unidade antiterrorista da Scotland Yard, Mark Rowley. Mas nenhum outro detalhe sobre ele foi revelado. O terceiro morto é o policial Keith Palmer, de 48 anos, esfaqueado pelo autor do ataque na entrada do Parlamento de Westminster. O deputado conservador Tobias Ellwood tentou reanimá-lo, sem sucesso.

Dos 36 feridos, há vários turistas estrangeiros: três estudantes franceses que faziam uma viagem escolar a Londres, cinco turistas sul-coreanos, um cidadão português, um chinês e dois romenos. Eles foram atropelados pelo criminoso na ponte de Westminster.

Minuto de silêncio homenageia vítimas no Parlamento britânico

O Parlamento britânico voltou à atividade nesta quinta-feira com um minuto de silêncio em memória das vítimas do atentado. Tanto no interior quanto no exterior do edifício, policiais, parlamentares e cidadãos participaram da homenagem silenciosa, menos de 24 horas depois do ataque.

Durante a noite de ontem e a madrugada, a polícia britânica efetuou operações de buscas em Birmingham e prendeu sete pessoas em conexão com o atentado. A polícia acredita que o autor agiu motivado pelos atos de terrorismo ligados ao radicalismo islâmico.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.