Ouvir Baixar Podcast
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 21/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 21/10 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 21/10 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 21/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 21/10 08h30 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 20/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 20/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Insatisfeita com Brexit, Escócia prepara novo referendo de independência

media Nicola Sturgeon, premiê escocesa. Andy Buchanan / AFP

A chefe de governo regional escocês, a nacionalista Nicola Sturgeon, anunciou nesta segunda-feira (13) que solicitará permissão ao Parlamento regional para convocar um novo referendo de independência do Reino Unido.

"Na semana que vem buscarei a autorização do Parlamento para chegar a um acordo com o governo britânico sobre este referendo", afirmou Sturgeon em Edimburgo.

A ideia da nacionalista é realizar a consulta entre o outono (do hemisfério norte) de 2018 e a primavera de 2019. Sturgeon declarou-se descontente porque Londres não está levando em conta as necessidades da Escócia no processo do Brexit.

"Eu acho que é importante que a Escócia seja capaz de decidir o seu futuro antes que seja tarde demais", disse a primeira-ministra e líder do partido separatista SNP.

O governo britânico respondeu imediatamente dizendo que uma nova consulta seria um "fator de divisão" e criaria "uma enorme incerteza econômica no pior momento possível."

O anúncio de Nicola Sturgeon traz de volta o espectro separatista ao Reino Unido. Os escoceses haviam votado 62% contra o Brexit em junho de 2016, contra 52% dos britânicos que votaram a favor.

Um referendo anterior na Escócia, em 2014, terminou com a derrota da independência do país do Reino Unido, com 55% dos votos contra. Mas de acordo com um levantamento divulgado nesta segunda-feira (13), 48% dos escoceses são a favor hoje de se separarem.

O referendo, no entanto, requer o acordo do governo conservador britânico da primeira-ministra Theresa May, que se encontra prestes a formalizar o Brexit.

Parlamentares britânicos revêem a partir desta segunda-feira o projeto de lei histórico que autoriza a saída do país da União Europeia. Se for adotado rapidamente, a nova lei poderá oficializar o Brexit ainda nesta terça-feira (14).

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.