Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/04 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 20/04 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 20/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 19/04 09h36 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Disney rompe com youtuber sueco PewDiePie por vídeos antissemitas

media Youtuber sueco publicou piadas antissemitas e ode a Hitler Reprodução

Um dos estúdios do grupo Disney colocou fim a sua colaboração com o popular "youtuber" PewDiePie depois que vários de seus vídeos incluíram insultos antissemitas e referências nazistas, indicou um porta-voz ao Wall Street Journal nesta terça-feira (14).

O sueco de 27 anos, cujo verdadeiro nome é Felix Kjellberg, é conhecido por seus vídeos humorísticos, que são seguidos por mais de 53 milhões de pessoas em seu canal.

"Embora Felix tenha criado uma base de seguidores por ser provocador e irreverente, claramente foi muito longe neste caso, e os vídeos resultantes são inadequados", afirmou ao jornal nova-iorquino uma porta-voz da Maker Studios, filial da Disney com a qual o sueco mantinha um contrato.

De acordo com o Wall Street Journal, PewDiePie, que havia assinado com a condição de uma liberdade total de criação, pagou a dois indianos para que segurassem um cartaz com a frase "Morte a todos os judeus" em um vídeo divulgado no dia 11 de janeiro.

"Estava tentando mostrar quão louco é o mundo moderno, especialmente alguns serviços disponíveis online", justificou o famoso youtuber em seu blog no último domingo.

No vídeo, ele faz referência ao Fiverr, um site para encontrar trabalhos temporários. "Escolhi algo que me pareceu absurdo: que as pessoas que estão no Fiverr dissessem algo por US$ 5 dólares."

Nove vídeos antissemitas

O The Wall Street Journal contabilizou nove vídeos com piadas antissemitas e referências nazistas desde agosto. Um, por exemplo, mostra um homem vestido como Jesus dizendo: "Hitler não fez absolutamente nada ruim".

"Claro que é importante dizer algo e quero deixar uma coisa clara: de nenhuma maneira apoio nenhum discurso de ódio", escreveu Kjellberg em seu blog. "Embora não fosse minha intenção, entendo que essas piadas seja, no fim das contas, ofensivas".
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.