Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Alemanha oferece recompensa de € 100 mil por informações sobre autor do ataque de Berlim

media O local do atentado de 19 de dezembro em Berlin, um dia após o ataque REUTERS/Hannibal Hanschke

As autoridades alemãs anunciaram nesta quarta-feira (21) que estão procurando ativamente um tunisiano, "classificado como perigoso", e apontado como principal suspeito pelo atentado contra uma feira de Natal em Berlim. Uma recompensa de € 100 mil euros está sendo oferecida a quem fornecer informações sobre seu paradeiro.

A procuradoria informou que o suspeito do ataque de Berlim, que matou 12 pessoas e deixou 48 feridos, foi identificado como Anis A., um tunisiano requerente de asilo. A foto do homem de 24 anos está sendo divulgada em vários locais públicos do país. Um mandado de busca europeu também foi emitido. 

Uma carteira com documentos de identidade, encontrada na cabine do caminhão utilizado no ataque, colocou os investigadores nesta pista. No entanto, as autoridades alemãs são cautelosas, especialmente após a detenção, na terça-feira (20), de um paquistanês apresentado pelo governo como possível autor do ataque. "Suspeito não significa que ele é o autor", declarou o ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, ao falar do tunisiano procurado desde a tarde desta quarta-feira.

O suspeito teria chegado no país em julho de 2015 junto com a onda migratória vinda do continente africano, depois de passar pela Itália. Desde então, ele havia feito vários pedidos de asilo, cada um deles contando uma versão de sua história, inclusive com identidades diferentes. Todas as demandas foram recusadas e ele foi convocado a deixar o país.

Desde sua entrada no território alemão, o suspeito foi identificado pelo centro nacional de luta contra o terrorismo como sendo um militante salafista (movimento religioso-político sunita), mas nunca foi detido. Ele estaria envolvido em uma rede de recrutadores do grupo Estado Islâmico na Alemanha, segundo os jornais Süddeutsche Zeitung e Bild.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.