Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 19/10 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 19/10 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 18/10 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 18/10 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 15/10 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 15/10 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Feira de Frankfurt aposta em novas tecnologias ligadas à leitura

media Cerca de 275 mil visitantes são esperados este ano na Feira do Livro de Frankfurt Alexander Heimann/buchmesse.de

A Feira do Livro de Frankfurt, a maior do mundo, abre suas portas nesta quarta-feira (19) apostando nas novas tecnologias como suporte de apoio para a leitura. Cerca de 275 mil visitantes são esperados no evento que reúne mais de 7 mil expositores de cem países, entre eles, o Brasil.

Para os organizadores da Feira de Frankfurt, que vai até 23 de outubro, o objetivo é explorar os vínculos entre arte e tecnologia, para permitir que os visitantes mergulhem em universos até agora acessíveis apenas por meio da leitura. Um exemplo é o livro do artista taiwanês Jimmy Liao "All my world is you" (Meu mundo é você, em tradução livre), que ganha vida quando o leitor coloca óculos de realidade virtual, que lhe permitirão interagir com a heroína da obra, uma misteriosa menina a quem se deve fazer sorrir.

"A literatura não existe apenas nas páginas de um livro", afirma Suzanne Meeuwissen, da Fundação Holandesa para a Literatura, cujo país é um dos homenageados este ano. Segundo ela, a realidade virtual também é uma nova forma de expressão "para os autores e os artistas que querem explorar este novo terreno que pouco conhecem".

Inteligência artificial e 3D

Os editores especializados em educação também apostam nas novas tecnologias, seja de aplicativos que convertem os manuais em objetos interativos ou na impressão em 3D para reproduzir órgãos em cursos de biologia. Os visitantes também poderão observar uma "sala de aula do futuro", na qual estudantes e professores testarão diferentes inovações educacionais.

A questão de saber se estas novas ideias serão geradoras de receitas para o mundo editorial também estará no centro dos debates profissionais que ocorrem durante a Feira. Estas iniciativas inovadoras geram tanta curiosidade e esperança que o espaço chamado "Arts" que ocupam neste ano constitui quase "uma Feira dentro da Feira".

O vice-presidente do Salão, Holger Volland, destaca que o evento está baseado no "conteúdo independentemente do formato", e a seção "Arts" visa analisar "este novo modelo de negócios e as sinergias entre arte e tecnologia".

Artistas, arquitetos e representantes do setor do mundo inteiro também debaterão os desafios e oportunidades da edição digital com base em experiências concretas.

O Salão do Livro, que tem mais de 500 anos, receberá nesta ocasião a visita do rei da Holanda, Willem-Alexander, e do casal real belga, Filipe e Matilde, que inaugurarão juntos o pavilhão flamengo e holandês do evento.

Brasil tem destaque no evento

O Brasil terá destaque no The Markets evento paralelo que seleciona países ou regiões influentes para participar de debates. O panorama do mercado editorial brasileiro será apresentado na palestra “Reading Brazil”, ministrada por Karine Pansa, ex-presidente e atual diretora da Câmara Brasileira do Livro e Diretora Editorial da Girassol Brasil Edições.

O evento contará ainda com outros grandes nomes do mercado editorial brasileiro, como Miriam Gabbai, publisher da Callis Editora e Mariana Warth, editora da Pallas Editoras. As três profissionais fazem parte do Brazilian Publishers, projeto da Câmara Brasileira do Livro, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que estará representando este ano 30 editoras em um espaço de 180m².

No entanto, não se sabe se fruto da crise brasileira ou do mercado editorial, a menos de um mês do início da Feira de Frankfurt, ainda havia vagas para expositores do estande do Brasil no evento.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.