Ouvir Baixar Podcast
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 18/01 14h00 GMT
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/01 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 18/01 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 18/01 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/01 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/01 14h06 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 13/01 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 13/01 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Mais de 8 mil menores refugiados desapareceram na Alemanha

media Milhares de refugiados menores chegaram, desacompanhados, na Alemanha em 2015 REUTERS/Marko Djurica

Mais de um milhão de refugiados foram acolhidos na Alemanha em 2015, entre eles milhares de crianças, muitas delas desacompanhadas. No entanto, segundo informações divulgadas pelo ministério alemão da Interior, mais de 8 mil desses menores desapareceram nos primeiros quatro meses de 2016.

Com informações do correspondente da RFI em Berlim, Pascal Thibault

Citando fontes do ministério alemão do Interior, vários jornais locais revelaram nessa segunda-feira (11) que pelo menos 8.629 menores haviam desaparecido até 1° de abril. Ainda segundo as informações da imprensa, descobertas em uma troca de correspondências entre o ministério e parlamentares, a maioria dos refugiados teria entre 14 e 17 anos.

Deputados europeus já haviam cogitado em março o risco de que crianças refugiadas fossem vítimas de gangues organizadas, sendo obrigadas a se prostituir, trabalhar de forma escrava e até doar seus órgãos. Membros do Partido Verde alemão chegaram a questionar o ministério do Interior sobre o assunto, chamando a atenção das autoridades para o tema que, segundo os ecologistas, estaria sendo subestimado por Berlim.

De acordo com as autoridades alemãs, esse aumento do número de desaparecidos estaria ligado apenas a uma questão de organização administrativa. Berlim explica que, durante vários meses, diante do volume cada vez maior de pedidos de refugiados, as repartições competentes que não conseguiam registrar todos os menores, provocando um atraso nos processos. Durante esse período, muitas crianças e adolescentes teriam se mudado e já estariam com seus familiares em outras localidades alemãs ou no exterior, sem terem sido retiradas das listas de desaparecidos.

Europol já havia denunciado desaparecimento de crianças

A polícia europeia (Europol) havia denunciado, há alguns meses, o desaparecimento de cerca de 10 mil refugiados menores. A notícia suscitou debate entre os países membros da União Europeia e o ministério alemão da Família chegou a afirmar, no início do ano, não ter nenhuma informação sobre o assunto.

Segundo a lei alemã, por serem menores de idade, os refugiados desacompanhados devem beneficiar de uma proteção suplementar.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.