Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 13/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 13/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 13/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 13/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 13/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 13/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Com chegada do inverno, cai número de entradas de refugiados na UE

media A queda das temperaturas e a força dos ventos tem tornado cada vez mais difícil a travessia do mar Mediterrâneo para os imigrantes. REUTERS/Yannis Behrakis

O número de migrantes que entram clandestinamente na Europa pelo mar Mediterrâneo registrou uma importante queda no mês de novembro. As más condições climáticas, que dificultam a travessia, e o aumento de pressão das autoridades turcas, estão entre as principais razões dessa diminuição.

Segundo números divulgados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), cerca de 140 mil migrantes e refugiados atravessaram o mar Mediterrâneo para entrar clandestinamente na Europa em novembro. O número representa 36,5% a menos que o registrado em outubro, quando mais de 220 mil pessoas desembarcaram na costa europeia.

Essa é a primeira vez desde o início do ano que o volume de entradas clandestinas na União Europeia registra um queda significativa, segundo William Spindler, porta-voz do ACNUR. “É uma forte baixa, mesmo se os números continuam elevados. A razão dessa desaceleração está ligada às variações climáticas e às condições de navegação no mar Egeu (que separa a Turquia da Grécia), mas também à repressão aos traficantes de pessoas imposta pelas autoridades turcas”, explicou.

Turquia vai dificultar travessia dos clandestinos

Os número são divulgados dois dias após o acordo concluído em Bruxelas pelos dirigentes dos países da União Europeia (UE) e o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, para tentar conter o fluxo migratório ilegal. A Turquia aceitou contribuir com a UE em troca de uma ajuda financeira de € 3 bilhões, além de colaborar para que Ancara possa acolher de forma digna os refugiados sírios.

O governo turco se comprometeu a controlar suas fronteiras com a Europa, principal porta de entrada da imigração, filtrando os migrantes econômicos irregulares e cooperando na luta contra os traficantes que agem em sua costa. Na segunda-feira (30), as autoridades turcas prenderam 1.300 pessoas que se preparavam para entrar ilegalmente na União Europeia.

Mais de 800 mil migrantes, a maioria deles refugiados sírios, atravessaram o mar Mediterrâneo para entrar na Europa em 2015. Desse total, mais de 730 mil passaram pela Grécia e suas ilhas no mar Egeu. Mais de 3500 pessoas morreram ou estão desaparecidas desde o início do ano.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.