Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

UE convoca mini-cúpula sobre refugiados com países dos Bálcãs

media O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, convocou uma reunião de emergência com os países dos Bálcãs para discutir a crise migratória. REUTERS/Yves Herman

A crise migratória na Europa vai ser o assunto de uma reunião de emergência que deve acontecer no próximo domingo (25), em Bruxelas, entre a cúpula da União Europeia e os países dos Bálcãs. O encontro foi convocado na manhã desta quarta-feira (21) pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

O executivo europeu convocou a mini-cúpula poucas horas depois de o Parlamento esloveno adotar uma lei autorizando o exército a auxiliar no controle ao fluxo migratório. O texto garante poderes adicionais para os militares ajudarem a polícia na fronteira entre a Eslovênia e a Croácia, sobrecarregada desde que a Hungria fechou suas portas aos migrantes.

A nova lei permite que os soldados eslovenos, mobilizados desde segunda-feira, controlem diretamente as fronteiras, independentemente da polícia. Desde sábado, mais de 20 mil refugiados chegaram à Eslovênia. O país, de dois milhões de habitantes, anunciou que pedirá hoje ajuda financeira e material à União Europeia.

Onda de migrantes em Chipre

Nesta quarta-feira, quatro barcos lotados de migrantes desembarcaram em uma base militar britânica em Chipre. Desde o início da atual crise migratória, a maior desde a segunda guerra mundial, essa é a primeira vez que eles chegam a essa localidade no extremo sul da parte grega da ilha mediterrânea, utilizada pela Força Aérea Real para lançar bombardeios contra o grupo Estado Islâmico no norte do Iraque.

Apesar da proximidade com a Síria, Chipre não é um ponto de passagem habitual para os migrantes, como a Grécia e a Itália, que já receberam mais de 500 mil pessoas.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.