Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 08h57 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 18/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 18/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 17/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 17/11 14h00 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 17/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 17/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Catalunha estará fora da UE caso se separe da Espanha, avisa Comissão Europeia

media Em manifestação pela separação no último dia 11 por Barcelona, independentistas carregam bandeira catalã REUTERS/Albert Gea

A Comissão Europeia reiterou nesta quinta-feira (17) uma advertência à Catalunha: se ela se separar da Espanha, será retirada da União Europeia e terá de requerir novamente a entrada no bloco. De acordo com a porta-voz da Comissão Margaritis Schinas, "se uma região de um Estado membro deixa de ser parte desse Estado, a independência desse território faz com que os tratados da União Europeia deixem de ser aplicar a ele".

"Essa posição foi estabelecida pelo presidente Romano Prodi em 2004 e ela se mantém", afirmou. Schinas explicou que "a região independentizada se converteria em um país alheio à União Europeia, o que exigiria que ele passasse pelo processo de adesão". Em 2012, esta mesma concepção foi reiterada pelo então presidente José Manuel Barroso e, no início do mês, pelo premiê britânico David Cameron. A posição do bloco já havia sido expressada em relação à independência da Escócia.

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) também se pronunciou neste mesmo sentido na quinta-feira: "Um território que se separasse de um Estado membro da Otan não seria automaticamente membro da aliança", afirmou um porta-voz, acrescentando que este novo país "precisaria seguir os procedimentos existentes, caso quisesse ser incorporado à Otan. O estatuto do órgão permite que seus membros convidem qualquer Estado europeu de maneira unânime.

Espanha unida

Na última sexta-feira (11), centenas de milhares de pessoas exigiram a independência da Catalunha nas ruas de Barcelona, no dia em que começou a campanha eleitoral para as eleições regionais antecipadas para o dia 27 de setembro. A Catalunha realizou em novembro do ano passado um referendo separatista sem valor legal, cuja organização foi criticada seguidas vezes pelo governo conservador Mariano Rajoy, que alega "que cabe à Espanha decidir sobre sua unidade".

Nas últimas semanas, diversas personalidades se pronunciaram contra a independência da Catalunha, pedindo que a Espanha permança "unida". Na terça-feira, foi a vez do presidente norte-americano Barack Obama expressar ao rei Felipe VI seu desejo de manter uma relação com "uma Espanha forte e unida".

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.