Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 24/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 24/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Irlandeses votam hoje em referendo sobre casamento gay

media Três milhões de irlandeses vão hoje às urnas para decidir em referendo se aprovam ou não a legalização do casamento gay. REUTERS/Cathal McNaughton

Na Irlanda, mais de 3 milhões de pessoas vão às urnas nesta sexta-feira (22) para decidir em referendo sobre a legalização do casamento gay. O assunto gerou um debate intenso no país, que é profundamente católico.

Maria Luisa Cavalcanti, correspondente da RFI em Londres

O referendo desta sexta-feira faz da Irlanda o primeiro país a perguntar aos cidadãos se o casamento entre pessoas do mesmo sexo poderá ser incluído na Constituição. As pesquisas de intenção de voto indicam que até 69% dos irlandeses devem votar a favor do casamento gay.

A Irlanda já permite a união civil homossexual desde 2010. Mas o país, que é de maioria católica, foi um dos últimos do mundo ocidental a descriminalizar a homossexualidade, algo que foi feito em 1993.

A campanha do “sim” recebeu o apoio de artistas irlandeses de fama internacional, como o cantor Bono, do U2, e o ator Colin Farrell, além do primeiro-ministro do país, Enda Kenny.

Crise de valores

Já grupos religiosos, não só católicos, mas também protestantes, se uniram para tentar fazer com que os irlandeses recusem a legalização do casamento homossexual. Eles argumentam que a aprovação desse tipo de união vai provocar uma profunda crise de valores na Irlanda.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo é permitido em pelo menos dezessete países, entre eles a Argentina, a França e a Espanha, além de alguns Estados americanos.

A contagem dos votos do referendo na Irlanda começa na manhã do sábado, e o resultado deverá ser conhecido no sábado à tarde.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.