Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 12/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 12/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 12/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 12/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 12/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 12/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 11/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 11/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Roma é uma das cidades europeias que menos combatem a poluição

media Capital italiana tem feito pouco para combater poluição atmosférica, afirma ONG. pixabay

Um ranking divulgado nesta terça-feira (31) mostra que algumas das principais cidades da Europa ainda precisam aumentar os esforços para melhorar a qualidade do ar. Roma, Lisboa e Luxemburgo são as que menos promovem avanços para reduzir a poluição atmosférica.

O estudo da ONG Escritório Europeu para o Meio Ambiente (BEE, na sigla em inglês) analisou as ações de 23 cidades europeias, das quais 14 são capitais. O ranking das políticas de proteção da qualidade do ar indica que Copenhague (Dinamarca), Viena (Áustria) e Estocolmo (Suécia) são as cidades mais mobilizadas contra a poluição.

Paris, que tem enfrentado sucessivos picos de alta concentração de partículas finas no ar, ficou em 6º lugar, dividido com Helsinki (Finlândia), Londres (Inglaterra) e Stuttgart (Alemanha).

Situação em Paris

Graças às políticas para diminuir a poluição gerada pelos transportes, a capital francesa subiu uma posição em relação à lista anterior, elaborada pela ONG em 2011. Mas a avaliação de Paris piorou em relação à redução de emissões de partículas finas e dióxido de azoto, que permanecem “superiores aos limites estabelecidos na Europa e sem nenhuma trajetória de redução prevista”.

“Nenhuma regulamentação obrigatória está em vigor sobre a redução de emissores poluentes de motores que, na maioria dos casos, funcionam a diesel”, lamentou a organização, para quem Paris está “atrasada” nestas questões. Para a entidade, a capital francesa deveria acelerar a modernização dos veículos municipais e os transportes públicos.

Na lanterna do ranking, está Luxemburgo, uma cidade “inteiramente dedicada aos carros”, destaca o relatório. A ONG comemora o fato de que, em geral, “as cidades europeias progrediram na redução de emissões de partículas finas”, uma situação que foi possível graças à diretiva europeia de 2008 sobre a qualidade do ar.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.