Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/08 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Acidente em mina pode ter matado 32 no leste da Ucrânia

media Explosão em mina de carvão no leste da Ucrânia pode ter deixado mais de 30 mortos. REUTERS/Baz Ratner

Os ucranianos acompanham os esforços das equipes de resgate para salvar a vida de 32 homens que trabalhavam em uma mina no leste da Ucrânia atingida por explosão acidental de gás. Eles estão desaparecidos, mas as chances de sobrevivência são consideradas remotas. Até a manhã desta quarta-feira (4), apenas uma morte havia sido confirmada por autoridades de Donestk, região onde aconteceu a tragédia.

O presidente do parlamento ucraniano, Volodymyr Groïssman, chegou a anunciar que a tragédia na mina de Zassiadko tinha deixado 32 vítimas e pediu aos deputados observarem um minuto de silêncio. Horas depois, Groïssman afirmou que ainda era desconhecido o paradeiro das 32 pessoas.

O presidente do país, Petro Poroshenko, apresentou suas condolências aos familiares das vítimas. O porta-voz do chefe de Estado anunciou que um dia de luto será decretado após a confirmação das mortes.

O saldo de 32 mortos foi confirmado à agência AFP pelo líder do Sindicato dos mineiros de Donbass, região mineira do leste da Ucrânia, palco de um conflito violento entre o exército e os separatistas pró-russos. "Temos informações de 32 mortos, mas ainda não sabemos quantos mineiros continuam no fundo da mina", declarou o dirigente sindical Mykola Volynko.

Outro sindicato, dos empregados da indústria mineira da Ucrânia, afirmou "que não havia mais comunicação com as 32 pessoas". Segundo um porta-voz da entidade, as equipes de socorro consideram muito remotas as possibilidades de encontrar sobreviventes em uma situação como a que aconteceu na mina de Zassiadko.

No momento do acidente, 207 mineiros estariam na região atingida, sendo 53 na área do acidente, de acordo com o Sindicato independente dos mineiros. Um dirigente informou que pelos menos 5 homens foram retirados da mina com queimaduras graves e 47 estariam desaparecidos.

Familiares dos mineiros começaram a se dirigir ao local que é controlado por rebeldes armados em busca de informações, ainda bastante desencontradas. A mina está localizada em um distrito de Donetsk, não longe do aeroporto que foi tomado pelos separatistas após confrontos com os militares ucranianos.

A mina de Zassiadko já registrou diversos acidentes graves. Em 2007, uma série de explosões deixou 106 mortos. Os trabalhadores denunciam regularmente violações flagrantes e recorrentes de normas de segurança na mina.
 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.