Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/10 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Médicos implantam crânio de plástico em paciente na Holanda

media Captura vídeo do crânio feito numa impressora 3D que salvou a vida de uma jovem de 22 anos, que tinha uma doença rara.

O jornal holandês The Dutch News revelou nesta terça-feira (25) que uma equipe de cirurgiões implantou com sucesso um crânio de plástico impresso em 3D em uma paciente de 22 anos.

A operação foi realizada há três meses e durou 23 horas. A operação era a única chance de sobrevivência para ela, já que seu crânio estava exercendo uma pressão cada vez maior em seu cérebro.

Os médicos decidiram então substitui-lo por uma prótese de plástico, como explicou o cirurgião holandês Ben Verweij no vídeo abaixo.

Técnica salva paciente no país de Gales

Em outro caso, um habitante do país de Gales, que teve o rosto desfigurado em um acidente de moto, também se submeteu de uma cirurgia inédita que poderá devolver sua aparência original, graças à tecnologia das impressoras 3D, que fornece resultados "incomparáveis", de acordo com os médicos.

Vítima de um grave acidente de moto em 2012, Stephen Power fraturou os ossos da face, do nariz e do crânio, e passou quatro meses no hospital. Desfigurado, ele tinha o hábito de sair usando um chapéu e óculos escuros para esconder o rosto.

Para restaurar a simetria dos seus traços, os cirurgiões do Morriston Hospital, de Swansea, tiveram que quebrar novamente alguns dos ossos do rosto do paciente para inserir os implantes criados com uma impresssora 3D.

"Os resultados são bem melhores que tudo o que já fizemos antes e possibilitam uma melhor precisão", descreve Adrian Sugar, cirurgião que operou ao lado de Stephen Power. "Pude constatar a diferença logo quando acordei", disse o paciente de 29 anos.

 

 
O tempo de conexão expirou.