Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Soldado britânico é vítima de "provável" ataque terrorista em Londres, diz premiê

media Um soldado foi morto a facadas no subúrbio de Londres nesta quarta-feira Foto: Reuters

A Scotland Yard anunciou nesta quarta-feira (22) ter atirado em dois homens que mataram um soldado a facadas perto de um quartel em Woolwich, no sudoeste de Londres. Na França, o premiê David Cameron denunciou um ataque "bárbaro" e disse que a Grã-Bretanha "não cederá jamais às ameaças terroristas." Uma reunião em caráter de urgência foi convocada para esta quinta-feira.

,No local do ataque foram encontradas uma pistola, facas e uma machete. Segundo testemunhas, os dois homens atacaram violentamente o soldado, perto do quartel da Royal Artillery, e abandonaram o corpo na calçada em seguida.

Os moradores do bairro afirmam ter ouvidos vários tiros, e gritos de "Allah, Akbar". Em um vídeo amador, transmitido pelo canal ITV, os dois suspeitos aparecem segurando facas e a machete ensanguentada. Segundo a imprensa britânica, eles teriam tentado decapitar a vítima, mas a informação não foi confirmada pela polícia. Os dois suspeitos foram hospitalizados em locais diferentes, de acordo com Simon Letchford, responsável da Scotland Yard.

Nesta quarta-feira em Bruxelas, o premiê britânico disse que o assassinato se tratava de uma morte “extremamente chocante”, e pediu ao ministro do Interior que convocasse às pressas uma reunião do comitê Cobra, formado por ministros e responsáveis de segurança.

Mais tarde em Paris, onde se encontrou com o presidente francês François Hollande, ele denunciou o "ato de bárbarie ocorrido no subúrbio de Londres", durante uma coletiva no palácio do Eliseu. David Cameron também anunciou que outra uma reunião sobre o assunto acontecerá nesta quinta-feira, dizendo que a "Grã-Bretanha não cederá jamais às ameaças terroristas."

O presidente francês também reagiu, dizendo que os dois países devem " lutar contra o terrorismo de todas as maneiras, o que supõe troca de informações e um trabalho conjunto entre nossos serviços secretos."
 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.