Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 25/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 25/04 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 25/04 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 25/04 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 25/04 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 25/04 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/04 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/04 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Feministas seminuas festejam renúncia de Bento 16 em Paris

media Manifestação feminista na Catedral de Notre Dame comemorando a renúncia do Papa REUTERS/Charles Platiau

Militantes feministas do grupo Femen manifestaram seminuas nesta terça (12), na catedral de Notre Dame de Paris, para festejar a renúncia do Papa Bento 16. Elas também protestavam contra a oposição da Igreja Católica ao casamento gay. O grupo, cuja sede fica em Paris, é conhecido por manifestações em "topless" nas principais cidades do mundo. O movimento foi criado na Ucrânia e já ganhou adeptas no Brasil.

Um grupo de dez feministas entrou na igreja, que festeja os seus 850 anos, em meio à grande multidão de turistas que visitava o local. A catedral de Notre Dame é o monumento mais visitado de Paris, com cerca de 13 milhões de visitantes por ano. Ao chegarem no meio da nave principal da catedral, as feministas retiraram rapidamente os seus casacos de frio (única peça de roupa que usavam, além de pequenos shorts), o que atraiu os flashes das inúmeras câmeras fotográficas dos turistas no local.

Aos gritos de "Papa, nunca mais" e " vá embora, homofóbico", as integrantes do grupo Femen, pediram o fim do papado, com slogans de "Papa, game over" (Papa, fim do jogo) pintados no corpo. Alguns fiéis, que participavam de celebrações no momento do protesto, deram tapas em manifestantes que tentaram tocar nos sinos instalados no centro da catedral, e que devem ser instalados nas torres do edifício no dia 23 de março. Diante de centenas de turistas supresos e, alguns, escandalizados, pela presença de mulheres nuas no interior do principal templo católico da França, as manifestantes foram, em seguida, imobilizadas pelos seguranças da catedral. Elas foram conduzidas à esplanada localizada na frente da Notre Dame de Paris, onde continuaram os protestos sob o olhar dos curiosos e as lentes de dezenas de jornalistas.

"Nós festejamos a renúncia do Papa Bento 16 e a legalização do casamento homossexual na França", disse uma das manifestantes. Os deputados franceses devem votar, ainda nesta terça(12) o projeto de lei que permitirá o casamento entre pessoas do mesmo sexo na França.

"Eu gostaria que a Igreja elegesse uma mulher", declarou uma outra manifestante. (Clique na foto ao lado para ver outras imagens do protesto).

O grupo Femen foi criado em 2008

As feministas do grupo Femen se instalaram em Paris em setembro de 2012, pregando um "novo feminismo". O movimento foi criado em Kiev, na Ucrânia, no ano de 2008, para protestar contra a corrupção, a prostituição, o turismo sexual e para promover os direitos femininos, a democracia e a liberdade de imprensa. Desde 2010, elas são conhecidas por organizarem protestos em "topless" na Rússia, na Ucrânia e na Inglaterra. Recentemente, as feministas manifestações em plena Praça de São Pedro, durante a oração semanal do Angelus e em algumas das principais avenidas de São Paulo.

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.