Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 19/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 19/10 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 19/10 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 19/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Escândalo de carne de cavalo em pratos congelados abala a Europa

media Embalagem da lasanha Findus apreendida com carne equina no lugar de carne bovina no Reino Unido. REUTERS/Chris Helgren

A descoberta de carne equina em pratos congelados supostamente preparados somente com carne bovina provoca um escândalo de dimensão continental na Europa. A alteração nos produtos foi descoberta na última quinta-feira no Reino Unido, onde o cavalo é venerado e não faz parte da alimentação dos britânicos. A fraude lança dúvidas sobre a credibilidade do sistema de rastreamento agroalimentar europeu. A cadeia de importação da carne falsificada envolve cinco países.

Os pratos falsificados com carne de cavalo, entre eles a lasanha, foram descobertos na semana passada no Reino Unido. O primeiro-ministro David Cameron ficou furioso e nessa sexta-feira ameaçou a França e outros países do bloco com sanções.

Os resultados preliminares da investigação, divulgados hoje pelo governo francês, apontam um circuito de distribuição complexo. Os três produtos em questão, da marca sueca Findus, foram fabricados em Luxemburgo, numa filial da empresa francesa Comigel, com carne importada pelo distribuidor Spanghero, ambos do mesmo grupo francês de alimentação Poujol. A holding Poujol adquiriu a carne de um distribuidor do Chipre, que terceirizou a encomenda a um distribuidor da Holanda, que comprou a carne de um matadouro na Romênia. O importador Spanghero (francês) afirma que a matéria prima da Romênia foi adquirida como sendo carne de vaca com o selo de qualidade "origem Europa".

Findus afirma ter sido enganada pelos fornecedores franceses

"Existem duas vítimas nesse escândalo: a Findus e o consumidor", declarou hoje o diretor da Findus France, Matthieu Lambeaux. Ele anunciou que a empresa deu queixa na justiça francesa por fraude. O grupo agroalimentar sueco estima ter sido enganado por seus fornecedores. Depois de se desculpar perante os consumidores, a Findus fez questão de sublinhar que apesar da fraude, não há riscos para a saúde do consumidor.

Segundo a Findus, a fraude pode ter começado em agosto do ano passado. Reino Unido, França e Suécia estão recolhendo todos os pratos preparados à base de carne da marca Findus das prateleiras dos supermercados.

Romênia se defende

Neste sábado, a Romênia começou a se defender. O presidente da maior entidade romena do setor de alimentação, Sorin Minea, disse ter certeza que o importador francês sabia que a carne não era de vaca "porque a carne de cavalo tem textura e cor particulares". O romeno ainda informou que em seu país existem três matadouros que abatem cavalos e exportam a carne desses animais para países da União Europeia, principalmente França e Itália. Segundo Sorin, o uso de carne equina tem razões econômicas, já que é um produto mais barato que a carne bovina.

Na França, a carne equina faz parte da culinária tradicional francesa.

 
O tempo de conexão expirou.