Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 24/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 24/06 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 24/06 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 24/06 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 24/06 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 24/06 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/06 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/06 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Francês e americano recebem Nobel de Física

media O francês Serge Haroche (esquerda) e o americano David Wineland ganharam nesta terça-feira o prêmio Nobel de Física. REUTERS/Scanpix

O prêmio Nobel de Física 2012 foi concedido nesta terça-feira ao francês Serge Haroche e ao americano David J. Wineland por trabalhos na área de física quântica. O júri do Comitê Nobel recompensou os dois pesquisadores pelas "inovações metodológicas experimentais que eles introduziram, propiciando a medida e a manipulação de sistemas quânticos individuais", afirma o comunicado da Academia Real de Ciências da Suécia, responsável pela escolha.

Tanto o francês quanto o americano estudaram as interações entre luz e matéria e trabalham no campo da ótica quântica. Segundo o texto do Comitê Nobel, "os laureados abriram o caminho para novas experiências em física quântica demonstrando a observação direta de partículas quânticas individuais sem destruí-las". Um dos resultados práticos dessas pesquisas foi o desenvolvimento de relógios mais precisos.

Haroche e Wineland têm a mesma idade, 68 anos, não trabalharam juntos, mas utilizaram metodologias semelhantes em suas pesquisas. Haroche é pesquisador da Escola Normal Superior (ENS), na França, e assina vários de seus trabalhos com o colega de laboratório Jean-Michel Raimond. Wineland é doutor na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Ao tomar conhecimento da premiação, o francês disse que "mal podia acreditar". Haroche contou que recebeu o telefonema da academia sueca esta manhã, quando caminhava na rua, logo depois de passar no banco. Ele agradeceu a seus colegas, afirmando que sem eles "nunca teria obtido esse prêmio".

Este ano, a Fundação Nobel reduziu em 20% o valor dos prêmios. Os dois pesquisadores vão dividir a quantia de R$ 2,448 milhões.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.