Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/09 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/09 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Incêndio mata 15 trabalhadores estrangeiros em Moscou

media Incêndio atingiu o topo de grande edifício no distrito corporativo de Moscou, nesta terça-feira. REUTERS/Sergei Karpukhin

Quinze trabalhadores imigrantes morreram em um incêndio em um depósito de um mercado coberto no sul de Moscou. As vítimas eram do Tadjiquistão, a mais pobre das ex-repúblicas soviéticas. Os trabalhadores foram surpreendidos com o fogo, que começou na madrugada, às 5h, no horário local.

As vítimas dormiam em um lugar improvisado, em condições precárias ao lado do depósito e não tinham acesso à rua. Os bombeiros tiveram que derrubar paredes de metal para ter acesso ao local e levaram duas horas para conter as chamas. Testemunhas disseram que o estado em que foram encontrados os corpos revela que houve tentativa de fuga, mas os moradores não resistiram à fumaça provocada pelo incêndio.

As causas são investigadas, mas a principal hipótese é de que um aquecedor elétrico seja a origem da tragédia. Os homens trabalhavam no mercado Kantchalovski, especializado em materiais de construção. “Eles dormiam no interior deste local em condições terríveis, sobre placas sobrepostas. Não havia qualquer acesso à rua”, relatou um porta-voz dos bombeiros.

O ministro das Situações de Urgência russo, Sergueï Choïgou, exigiu que uma investigação explique como as vitimas foram parar em um local “claramente inadequado para viver”. Mas a situação de precariedade dos imigrantes de países como Tadjiquistão e Quirguistão na Rússia é conhecida das autoridades – inclusive incêndios como este são recorrentes no país. Em crise demográfica, a Rússia recebe regularmente milhares de clandestinos da Ásia central para trabalharem na construção civil e outros setores.
 

 
O tempo de conexão expirou.