Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 21/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 21/07 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 21/07 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 21/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Scotland Yard dá explicações sobre escutas a comissão parlamentar

media James Murdoch (à esq.) e o pai, Rupert Murdoch, já prestaram esclarecimentos aos parlamentares britânicos sobre escândalo. Reuters

Uma comissão parlamentar britânica volta a tratar hoje do escândalo das escutas telefônicas do jornal News of The World. O vice-comissário assistente da Scotland Yard, Mark Simmons, vai explicar aos deputados por que a corporação tentou usar uma lei para forçar uma jornalista do diário The Guardian a revelar suas fontes no caso.

 

Na sexta-feira passada, a polícia disse que pediria a aplicação do Official Secrets Act contra Amelia Hill após a prisão de um detetive de 51 anos, acusado de vazar informações para o jornal. A medida causou polêmica e foi qualificada como um ataque à liberdade de imprensa.

Quatro dias depois, a polícia desistiu de entrar com o processo, mas ainda assim a Comissão de Assuntos Internos do Parlamento decidiu convocar Mark Simmons para uma sessão a portas fechadas.

A série de reportagens publicadas pelo Guardian em julho denunciou que repórteres do News of the World interceptaram milhares de telefones celulares não só de celebridades, como também das famílias das vítimas dos ataques terroristas de 2005 e de soldados mortos no Afeganistão.

As matérias também mancharam a reputação de alguns policiais, que teriam recebido suborno de repórteres em troca de dados sobre investigações secretas. As revelações culminaram com o fechamento do tabloide, que pertencia ao conglomerado de mídia do magnata australiano Ruppert Murdoch.

A comissão do Parlamento disse que além de Mark Simmons, o novo chefe da Scotland Yard, Bernard Hogan-Howe, também vai prestar depoimento em uma audiência marcada para 11 de outubro.

Com informações de Fernanda Niedecker, correspondente da RFI em Londres

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.