Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Reino Unido terá de pagar indenizações pela morte de seis civis no Iraque

media O prédio da Corte Europeia dos Direitos Humanos em Estrasburgo. Reuters

A Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) condenou hoje o Reino Unido a pagar indenizações que vão de 17 mil a 25 mil euros às famílias de seis civis iraquianos mortos em 2003, em Basra, no Iraque. Cinco civis morreram baleados em incidentes envolvendo soldados britânicos. A sexta vítima ficou três anos presa numa base militar britânica antes de morrer.

A sentença da Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH), cuja sede fica em Estrasburgo, é definitiva. Por unanimidade, os juízes consideraram que o Reino Unido tinha obrigação de realizar uma investigação independente para apurar as circunstâncias em que seis civis morreram durante a ocupação do país por tropas britânicas em 2003. "Houve omissão", concluíram os juízes, e violação dos artigos 2 e 5 da Convenção Europeia de Direitos Humanos, que assegura o direito à vida e à segurança.

O processo na Corte Europeia foi aberto a pedido de parentes dos iraquianos mortos em Basra. Três civis foram mortos a tiros por soldados britânicos. Uma quarta vítima sofreu um ferimento fatal durante um tiroteio entre soldados e um grupo armado não identificado. A quinta vítima morreu afogada, depois de apanhar de um grupo de soldados britânicos e ser obrigada a se atirar num rio. No corpo da sexta vítima, que morreu numa base militar britânica, foram encontrados 93 ferimentos, segundo informações divulgadas pelo CEDH.

Pelos cinco primeiros casos, o governo do Reino Unido foi condenado a pagar para cada família uma indenização de 17 mil euros, cerca de 24 mil reais, a título de danos morais. Para o sexto caso, a condenação foi mais severa. Como os juízes consideraram que os britânicos não tinham o direito de manter um civil preso numa base militar durante três anos (2004-2007), o governo terá de pagar uma indenização à família de Hillal Abdul-Razzaq Ali Al-Jedda no valor de 25 mil euros, cerca de 35 mil reais, mais 40 mil euros, 57 mil reais, de custos jurídicos do processo.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.