Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/10 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 22/10 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 22/10 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 22/10 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 22/10 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 21/10 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 21/10 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Europa

Premiê britânico quer investigar escutas ilegais de tabloide popular

media Milly Dowler (à esquerda) e sua irmã Gemma. Reuters/DR

Acusado em diversas ocasiões de grampear ilegalmente telefones de personalidades, o tabloide popular britânico News of The World está no centro de um escândalo nacional, segundo as palavras do primeiro-ministro do Reino Unido. David Cameron pediu nesta quarta-feira a abertura de uma investigação sobre a responsabilidade do jornal no desaparecimento de provas de um crime.

Os ingleses estão chocados com as suspeitas da polícia britânica de que o tabloide News of The World teria invadido o celular de uma jovem desaparecida e provavelmente apagado provas cruciais para o esclarecimento do seu assassinato.

A suposta atitude criminosa do jornal provocou uma reação imediata do premiê David Cameron, que convocou uma reunião de urgência com parlamentares nesta quarta-feira e pediu a abertura de uma investigação.

“Se essas alegações forem verdadeiras, trata-se de um ato medonho”, disse Cameron.

O caso

A adolescente Milly Dowler, de 13 anos, foi sequestrada e assassinada em 2002. Ela ia da escola para casa quando desapareceu. Antes da confirmação da sua morte, um detetive contratado pelo News of The World teria feito uma escuta clandestina da caixa de mensagens de voz do celular da vítima. Como a caixa estava cheia, para ouvir as mensagens recentes, ele acabou apagando as mais antigas. Isso fez com que o celular voltasse a permitir a gravação de novas mensagens de voz, levando a família da jovem a acreditar que ela ainda estava viva.

O corpo de Milly Dowler foi encontrado seis meses depois do seu desaparecimento em uma floresta. O assassino Levi Bellfield, ex-segurança de uma casa noturna, foi condenado à prisão perpétua em uma sentença do último dia 23 de junho.

 
O tempo de conexão expirou.