Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 20/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 20/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 20/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 20/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 20/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 20/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 19/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 19/09 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Chinês suspeito de doping acumula medalhas e polêmicas no Mundial de Esportes Aquáticos

media O nadador britânico Duncan Scott (centro, de branco) se negou a apertar a mão do chinês Sun Yang (segundo da esquerda para a direita, de amarelo), no Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju, na Coreia do Sul, nesta terça-feira (23). Manan VATSYAYANA / AFP

A luta contra o doping chegou aos pódios da natação: ao receber uma segunda medalha de ouro no Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju, na Coreia do Sul, nesta terça-feira (23), o chinês Sun Yang voltou a ser alvo de protestos de competidores. Irritado, o esportista reagiu de maneira violenta contra um nadador britânico.

O dia de finais na piscina coreana foi aberta com uma nova polêmica envolvendo Sun Yang, de 27 anos, que levou o ouro nos 200 metros livres após a desclassificação do lituano Danas Rapsys por queimar a largada. Dois dias depois do australiano Mack Horton se negar a subir no pódio dos 400 metros livres, para protestar contra o nadador chinês, foi a vez do britânico Duncan Scott protestar.

Ao contrário de Horton, Scott aceitou subir no pódio para receber a medalha de bronze na prova dos 200 metros livres, mas se negou a apertar a mão do medalhista de ouro chinês e pousar para a foto oficial ao seu lado.

Diferentemente de domingo, quando pareceu ignorar o protesto de Horton, desde vez Sun Yang se revoltou com a atitude do colega britânico. Com o punho fechado e visivelmente irritado, o chinês de quase dois metros de altura gritou "Eu ganhei! Eu ganhei!" e "Você é um perdedor, eu sou um vencedor" na direção de Scott.

Os dois nadadores receberam uma advertência da Federação Internacional de Natação (Fina), que já havia feito o mesmo com Horton. Scott não quis comentar o ocorrido, mas recebeu o apoio do compatriota e estrela do nado peito Adam Peaty.

"Ele tem razão. O mais importante como atleta é que você pode fazer sua voz ser escutada, e Duncan o fez", aplaudiu.

Prova destruída a marteladas

Sun Yang ficou conhecido no mundo dos esportes por destruir uma amostra de sangue com um martelo em setembro do ano passado, durante um exame antidoping. O nadador não foi punido pela Fina e sua presença nas competições é vista como uma afronta para muitos esportistas.

Sun Yang será julgado em setembro pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), maior instância jurídica esportiva no mundo, após a Agência Mundial Antidoping (Wada) apelar da decisão da Fina. Já suspenso durante três meses por doping em 2014, Sun Yang corre o risco de expulso da natação em caso de reincidência.

Enquanto espera pela próxima batalha no tribunal, o chinês conquistou seu 11º título mundial, igualando o australiano Ian Thorpe como terceiro maior vencedor da história dos Mundiais de Esportes Aquáticos.

Sun Yang entrará na piscina novamente na quarta-feira (24) para a final dos 800 metros livres.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.