Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 18/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 18/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/08 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/08 09h57 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 17/08 09h33 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Volta da França de ciclismo comemora os 100 anos da “camiseta amarela”

media O trajeto inaugural, de 194,5 quilômetros, partiu de Bruxelas rumo ao sul da Bélgica. REUTERS/Christian Hartmann

A tradicional Volta da França, a mais bela competição de ciclismo do mundo, deu a largada neste sábado (6), em Bruxelas. A primeira etapa dos 176 participantes se iniciou na Bélgica, às 12h30 (7h30 em Brasília). É a 106ª vez que ciclistas percorrem a França, num trajeto que, nesta edição terá 3.480 quilômetros.

O vencedor será conhecido no fim de julho. A equipe favorita é a Ineos, ex-Sky, apesar da ausência do tetracampeão Christopher Froome, gravemente ferido em junho. Os britânicos buscam um sétimo título, em oito anos de participação.

100 anos da camiseta amarela

A expectativa deste sábado é quem vai chegar em primeiro e ficar com a cobiçada camiseta amarela, que neste ano comemora 100 anos de existência. O centenário “maillot jaune” será entregue pelo lendário campeão belga Eddy Merckx. Ele está no veículo que acompanha a etapa, posicionado à frente dos ciclistas e no qual também se encontra o diretor da Volta da França, Christian Prudhomme. A chegada está prevista para as 17h (meio-dia em Brasília).

O trajeto inaugural, de 194,5 quilômetros, parte de Bruxelas rumo ao sul do país, passando pelo Muro de Grammont e por Bosberg. Por ser mais plano, o traçado tende a favorecer os velocistas, como Groenewegen, Viviani e Ewan.

No total, a competição terá 21 etapas e a final, como sempre, a chegada é na avenida Champs Elysées, em Paris.

 

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.