Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 18/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 18/11 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 18/11 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 18/11 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 18/11 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 18/11 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/11 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 17/11 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Clube inglês diz que Emiliano Sala viajou por conta; buscas são retomadas

media Fã exibe foto de Emiliano Sala em homenagem ao jogador em Nantes, em 22 de janeiro de 2019. REUTERS/Stephane Mahe

O clube inglês Cardiff, para o qual o jogador argentino Emiliano Sala acabara de ser transferido, negou nesta quarta-feira (23) ter organizado a viagem dele ao Reino Unido. As buscas pelo avião no qual ele estava foram retomadas, anunciou a polícia de Guernesey.

A aeronave desapareceu na segunda-feira (21) sobre o Canal da Mancha. "Dois aviões decolaram, e concentraremos nossas buscas em uma zona precisa, na qual, na nossa opinião, temos a maior probabilidade de encontrar algo, baseando-nos no estudo das marés e da meteorologia desde o desaparecimento do avião", tuitou a polícia às 7h30 (5h30 em Brasília).

O monomotor Piper PA-46 Malibu que levava o jogador de 28 anos realizava o trajeto Nantes-Cardiff e desapareceu dos radares na segunda-feira, às 20h20 GMT (18h20 em Brasília), a cerca de 20 quilômetros ao norte da ilha de Guernesey. Na segunda, o controle aéreo da ilha vizinha de Jersey informou que a aeronave e seus dois ocupantes, que voavam inicialmente a 5.000 pés, pediram para descer e estavam a 2.300 pés, quando desapareceram do radar.

A informação de que o avião pertencia ao dono do Cardiff City, Tan Sri Vincent Tan, foi desmentida nesta quarta-feira pelo clube. “Nós falamos com o jogador e perguntamos se ele queria que nós cuidássemos do seu voo, que, bem francamente, seria um voo comercial”, declarou o presidente do time, Mehmet Dalman, em entrevista ao Wales Online. “Ele recusou e tomou as próprias decisões. Não posso dizer quem organizou esse voo porque ainda não sei, mas certamente não foi o Cardiff City.” 

Mensagem de áudio

Sala tinha acabado de ser transferido do Nantes, da Primeira Divisão francesa, para o Cardiff, equipe da Premier League. Autor de 12 gols com o Nantes na primeira metade da temporada, o jogador foi vendido para o time galês por uma quantia recorde para o clube, de € 17 milhões.

Em uma mensagem de áudio enviada para amigos pelo WhatsApp pouco antes do desaparecimento, o jogador manifestou sua preocupação com o estado do avião.

"Estou aqui em cima em um avião que parece estar caindo aos pedaços, indo para Cardiff", disse. "Se em uma hora e meia não tiverem notícias minhas, não sei se vão mandar alguém me buscar, porque não vão me encontrar, mas já sabem. Papai! Que medo eu tenho", declarou.

No Bordeaux pelo Projeto Crescer

Sala foi revelado pelo Bordeaux, onde chegou ainda adolescente através do Projeto Crescer, a escola de futebol criada pelo clube francês na província de Córdoba, na Argentina.

Cedido a diferentes clubes (Orléans, Niort e Caen), marcou gols mas não chegou a se firmar nas equipes, sendo vendido em 2016 ao Nantes por € 1 milhão.

Em Haillan, o centro de treinamento do Bordeaux, havia na terça-feira um sentimento de tristeza. O meia argentino Valentín Vada, que Sala considerava como um irmão caçula, escreveu no Twitter: "Vamos, meu irmão! Reapareça por favor!".

Com informações da AFP

 
O tempo de conexão expirou.