Ouvir Baixar Podcast
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 16/08 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 16/08 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 16/08 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 15/08 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 15/08 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 15/08 15h00 GMT
  • 09h33 - 09h57 GMT
    Programa 12/08 09h33 GMT
  • 09h30 - 09h33 GMT
    Jornal 12/08 09h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Croácia bate Inglaterra por 2 a 1 e faz final da Copa contra França

media Jogadores da Croácia comemoram vitória sobre os ingleses Reuters

Depois de um jogo intenso, emocionante e só decidido na prorrogação, a seleção croata garantiu uma vaga inédita na final da Copa ao derrotar na noite desta quarta-feira (11) a Inglaterra no estádio Luznikhi de Moscou. No domingo, os croatas enfrentam a França, que busca um segundo título mundial.

Do enviado especial a Moscou

Com muita raça, determinação, e contando com a geração de jogadores talentosos como os meio campistas Modric e Raktic, e o oportunismo do atacante Mandzukic, os croatas já entraram para a história do país ao chegar à primeira final no Mundial, em sua quarta participação na competição.

Já a Inglaterra perdeu a oportunidade de voltar a disputar novamente o título mundial, 32 anos depois de ter conquistado o único troféu de sua história, em casa, na Copa de 1966. Antes da Rússia, a melhor colocação da seleção dos “três leões”, emblema que leva na camiseta, foi ter chegado às semifinais da Copa de 1990.

Na Copa do Brasil, a equipe foi desclassificada ainda na primeira fase.  

Ingleses na frente

A seleção inglesa saiu na frente e inaugurou o placar logo cedo, aos 5 minutos, com uma cobrança de falta, provocada por Modric na entrada da área. O lateral Kieran Trippier bateu colocado, longe do alcance de Subasic, marcando seu primeiro gol com a equipe.

A vantagem deu tranquilidade ao time inglês, que teve oportunidade de ampliar com Maguire, cabeceando para fora um escanteio, aos 14 minutos.
Os croatas dominaram o meio campo, mas sem muita objetividade, e tinham dificuldades de acionar os atacantes, bem marcados.

Explorando os contra-ataques, a Inglaterra teve outra chance de marcar aos 35 minutos, com Lingard, mas o chute saiu para fora.

No segundo tempo, a Croácia voltou mais ofensiva, e contando com mais movimentação e criatividade de Modric e Raktic no meio campo.

O time conseguiu chegar mais próximo da área adversária e a pressão resultou em um empate quando os ingleses pareciam reequilibrar a partida.  

Aos 23 minutos, os croatas chegaram ao gol com Peresic, que esticou a perna acima da cabeça em um cruzamento de Vrsaljko. Os ingleses reclamaram, sem sucesso, uma falta no lance.

A Croácia ainda teria uma outra grande oportunidade aos 26, quando, numa saída errada, a bola sobrou para Peresic, que acertou a trave. No rebote, Rebica pegou mal e o chute saiu fraco, nas mãos de Pickford.  

O jogo ganhou em intensidade, com as duas equipes buscando a vitória. Melhor em campo na segunda etapa, os croatas criaram ainda outras oportunidades, principalmente pela direita.

Aos 37 minutos, em um lançamento para Mandzukic, o centro-avante matou no peito e acertou colocado, mas o goleiro inglês defendeu.
A Inglaterra teve uma chance nos acréscimos em novo lance de bola parada, mas Kane cabeceou mal e o jogo foi para a prorrogação.

Chances para os dois lados

A Inglaterra partiu para o ataque e esteve mais próxima de marcar logo no início com uma cabeçada de Stones depois de um escanteio. Debaixo da trave, Vrsaljko evitou o gol.  

Os croatas tiveram oportunidade ainda melhor, já nos acréscimos, com Mandzukic completando uma jogada da esquerda, mas Pickford fez boa defesa.

No segundo tempo, com maior iniciativa de ataque, os croatas chegaram ao gol decisivo após bobeira de marcação da zaga inglesa. Aos quatro minutos, Mandzukic aproveitou uma bola lançada de cabeça e chutou forte cruzado, decretando a vitória.   

A Croácia disputou sua terceira prorrogação nesta Copa. A equipe eliminou a Dinamarca, nas oitavas, e os anfitriões russos, nas quartas, nas cobranças de pênalti.

Com o resultado da segunda semifinal, Inglaterra e Bélgica se enfrentam no sábado (14) na Arena de São Petersburgo para a disputa do terceiro e quarto lugares. A Croácia volta ao estádio Luzhniki para tentar um título inédito não apenas para a história do país, mas de todo o leste da Europa.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.