Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 17/09 15h27 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 17/09 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 17/09 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 17/09 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 17/09 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 16/09 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 16/09 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 16/09 15h00 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Alívio e choro de Neymar: jogadores tiram peso das costas com vitória sobre Costa Rica

media Neymar é amparado por companheiros da seleção ao deixar o gramado de São Petersburgo. REUTERS/Max Rossi

As lágrimas de Neymar ainda em campo foram a maior expressão do sentimento de alívio que tomou conta dos jogadores da seleção após a difícil vitória contra a Costa Rica neste sábado (22), em São Petersburgo.

Enviado especial a São Petersburgo,

Autor do segundo gol do Brasil, nos instantes finais da prorrogação, Neymar saiu do estádio sem falar com a imprensa, mas divulgou e explicou em uma rede social o choro protagonizado ao final da partida.

O zagueiro e capitão Thiago Silva diz ter orientado o camisa 10 a desabafar ainda no gramado. “Falei para ele desabafar. É um grande peso que ele carrega. Não é fácil o peso que ele vem carregando. Não é fácil para um jogador ficar três meses sem jogar, as pessoas não entendem, continuam martelando”, explicou o zagueiro, em referência à ausência de Neymar dos gramados para tratar de uma lesão no pé direito.

“Ele tem uma grande personalidade porque não é qualquer um que assume essa responsabilidade que ele tem hoje. Ele foi merecedor do gol. E nós merecemos a vitória. Tirando esse peso das costas, para o terceiro jogo será melhor”, acrescentou.

Companheiro de Thiago Silva na zaga, Miranda disse a vitória traz benefícios também emocionais para a seleção. “Depois de uma vitória como essa o grupo sai ainda mais fortalecido. Sabemos do nível da competição e a cada jogo vamos crescer ainda mais”, afirmou.  

Os jogadores destacaram ainda a dificuldade contra a Costa Rica, time que se defendeu na maior parte do tempo, dificultando as jogadas da seleção. “O nível da Copa do Mundo é esse, jogos eletrizantes, com imensa dificuldade. Todas as seleções chegaram aqui por merecimento, se prepararam muito para a competição e os resultados vêm demonstrando isso”, afirmou Miranda.

Coutinho é artilheiro do Brasil na Copa

Fagner, estreante na lateral direita da seleção depois da contusão de Danilo, saiu satisfeito com o desempenho de toda a equipe, e elogiou a confiança que teve da comissão técnica.

“Sabíamos da importância da vitória para a classificação e para a confiança. Estou muito feliz por tudo. Todos os atletas e a comissão me deram um respaldo muito grande para fazer um bom trabalho, Fico muito tranquilo e muito feliz por tudo o que aconteceu hoje, principalmente pela vitória”, frisou.       

Elogiando a qualidade do sistema defensivo do adversário, Philippe Coutinho preferiu destacar o desempenho coletivo, mesmo sendo escolhido pela segunda vez escolhido melhor jogador da partida.

Artilheiro da equipe na Copa com dois gols, o meia campista saiu mais satisfeito pelo resultado do que pela distinção do prêmio. “Fico feliz por ter recebido o prêmio, mas o mais importante para mim é o coletivo. Se eu pudesse trocar no primeiro jogo (contra a Suíça) o ‘Man of the Match’ pela vitória, eu trocaria. Hoje saiu feliz por isso, ganhamos o jogo, acreditamos até o final, desde o primeiro minuto até o último e a saímos premiados no final”, afirmou.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.