Ouvir Baixar Podcast
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 23/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 23/07 15h06 GMT
  • 15h00 - 15h06 GMT
    Jornal 23/07 15h00 GMT
  • 09h57 - 10h00 GMT
    Flash de notícias 23/07 09h57 GMT
  • 09h36 - 09h57 GMT
    Programa 23/07 09h36 GMT
  • 09h30 - 09h36 GMT
    Jornal 23/07 09h30 GMT
  • 15h27 - 15h30 GMT
    Flash de notícias 22/07 15h27 GMT
  • 15h06 - 15h27 GMT
    Programa 22/07 15h06 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Imprensa francesa elogia "clareza" de pai de Neymar e questiona PSG

media Neymar aguarda atendimento após torsão na partida entre PSG e Marselha. REUTERS/Stephane Mahe

As contradições em torno da recuperação de Neymar a curto prazo terminaram. A rádio francesa France Info informa nesta quarta-feira (28) que o jogador brasileiro ficará fora dos gramados por seis semanas, no mínimo. "O pai do jogador foi taxativo: ele não estará em campo contra o Real Madrid na semana que vem", informa o diretor esportivo da emissora, Jacques Vendroux.

"A clareza de Neymar Sênior [fórmula adotada pela emissora para se referir a Neymar Pai] contrasta com o comunicado médico lacônico do clube parisiense na segunda-feira e a coletiva evasiva do treinador", escreve a France Info em seu site.

O comentarista Jacques Vendroux enfatiza que o brasileiro estará ausente do jogo de hoje contra o Marselha pelas quartas de final da Copa da França e do duelo decisivo contra o Real Madrid, no dia 6 de março, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, sem avançar mais detalhadamente no calendário. Mas é provável que Neymar também não participe dos amistosos da seleção brasileira contra a Rússia e a Alemanha, nos dias 23 e 27 de março, e da final da Copa da Liga Francesa contra o Mônaco, no dia 31 de março.

Em um debate promovido pela emissora sobre a queda de braço com o estafe de Neymar, que falou à imprensa brasileira, Vendroux disse que, de qualquer forma, o pai do jogador "controla tudo" e tem razão em querer preservar o futuro do atacante, principalmente às vésperas da Copa do Mundo.

Na entrevista que concedeu ontem à noite ao canal ESPN Brasil, o pai de Neymar revelou que não entendia por que o PSG não assumia publicamente que o atacante não poderá disputar os próximos jogos do clube, uma vez que a recuperação da fissura no quinto metatarso requer de seis a oito semanas de repouso. "Isso já está definido, independentemente de cirurgia ou não. O tratamento convencional também vai demorar de seis a oito semanas, e só o que precisamos fazer é o que não pode causar uma nova fratura lá na frente, que possa prejudicá-lo. Que as pessoas tenham bom senso e critério na hora que vão falar alguma coisa e se coloquem no lugar da gente", declarou o pai do jogador à ESPN.

A France Info também informa que o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, irá examinar Neymar nesta quarta-feira em Paris, mais um indício de que o tratamento a que será submetido o jogador escapa ao controle do PSG.

Mais do que um problema de queda de braço entre o clube e o estafe de Neymar, o caso ilustra um problema conhecido pelos jornalistas estrangeiros que trabalham na França. O país não tem tradição de comunicação de crise. Tanto no setor privado quanto no público, os assessores de imprensa são orientados a segurar as informações, criando grandes problemas de falta de transparência.

Mentiras históricas

A imprensa francesa recorda com frequência algumas "mentiras" históricas contadas na mídia. Entre elas, situações gravíssimas, como a nuvem radioativa após o acidente nuclear de Chernobyl (1986). Na época, autoridades disseram que a nuvem radioativa, que chegou a vários países do oeste da Europa, havia parado nas fronteiras da França por contra de uma mudança nos ventos.

Outro caso que deixou marcas foi o do sangue contaminado, também na década de 80. Durante mais de um ano, o Centro Nacional de Transfusão Sanguínea distribuiu bolsas de sangue contaminadas com o vírus HIV a hemofílicos. No entanto, durante vários anos as autoridades da área da saúde omitiram que não realizavam os controles necessários nas doações de sangue. A verdade só veio à tona em 1991.

Segredo de polichinelo

Segundo a France Info, "Neymar Sênior acabou com um segredo de polichinelo", já que há dois dias a imprensa brasileira informa que o jogador do PSG precisará de várias semanas para se recuperar. O técnico do PSG, Unai Emery, fez um papelão ao dizer na coletiva desta terça-feira que havia "uma pequena chance" de Neymar voltar a campo na semana que vem.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.