Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 15/12 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 15/12 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 15/12 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 14/12 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 14/12 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 14/12 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 10/12 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 10/12 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Últimas notícias
  • União Europeia aprova segunda fase de negociações sobre o Brexit

Cavani confirma Neymar como batedor de pênalti do PSG

Cavani confirma Neymar como batedor de pênalti do PSG
 
Cavani (de costas) afirma manter uma boa relação profissional com o brasileir Neymar no PSG. REUTERS/Benoit Tessier

Na saída do estádio Parc des Princes, neste sábado (18), após a vitória de 4 a 1 sobre o Nantes pelo campeonato francês, o atacante Cavani, em uma de suas raras entrevistas à imprensa, falou da boa fase do PSG, da sua boa relação profissional com Neymar. O craque uruguaio também confirmou que seu companheiro brasileiro foi escolhido pelo treinador Unai Emery par ser o cobrador de pênaltis do time.

“Bate Neymar”, disse Cavani quando questionado sobre quem será o próximo batedor de pênaltis do PSG.  Se foi o treinador espanhol Emery que definiu o nome de Neymar, o uruguaio se limitou a confirmar : “sim, sim, sim”.

Ao falar do assunto, Cavani parece considerar enterrada a polêmica que extrapolou os vestiários do clube depois do jogo contra o Saint-Etienne, quando o atacante uruguaio recusou que Neymar cobrasse uma penalidade. O assunto foi destaque na imprensa francesa e poluiu o ambiente interno do clube. 

Na semana passada, Neymar até chorou durante entrevista coletiva após o jogo da seleção brasileira contra o Japão, depois de explicar que não tinha problemas com Cavani, nem com o treinador Emery e se sentia bem no PSG. O uruguaio comentou as explicações de Neymar, considerando que está no centro de uma espiral midiática.

“Acho que tem muitos jogadores de futebol no nosso nível, hoje, nesse momento, que são jogadores que tem muita repercussão a nível mundial. E a todo momento buscam dizer coisas, falar para virar notícia. Disseram muitas coisas, mas que para serem verdades, o caminho é muito longo. E todos nós, do PSG sabemos das coisas que acontecem ali dentro. Primeiramente não temos que sair e falar e se depois a imprensa inventa coisas, são coisas da imprensa. Acho que é normal, depois de tudo que aconteceu, que ele tenha um pouco responsabilidade de um monte de coisas, mas ele tem demonstrado que é um jogador que é bom, que tem capacidade de superar estas coisas, a deixar passar tudo que foi dito e continuar crescendo e fazer o que ele deseja fazer que, segundo ele, sua cabeça, que é ser o melhor jogador do mundo”.

O uruguaio negou que tenha conversado com Neymar sobre cobrança de pênaltis. “Foram situações que aconteceram daquele jeito, que Neymar acabava de chegar e como disse antes, dentro do vestiário, as coisas ficam ali. O que deve ser discutido deve ser dentro de um vestiário. Mas são coisas passadas e coisas que podem acontecer no futebol. Creio que não foi a primeira vez que acontece e quando alguém tem um sentimento de boa-fé, que tem a intenção que a equipe queira atingir o objetivo de ser campeã. Creio que as coisas podem se arranjar, se pode sempre chegar a um acordo e creio que isto pode até resultar em uma boa relação entre os jogadores”.

Boa relação profissional com Neymar

Cavani repetiu ainda que mantém se dá bem com Neymar. “Eu tenho uma relação profissional com Neymar. Depois, você pode ter mais afinidade com um companheiro que outro, pela cultura, ou por uma situação. Mas penso que temos uma boa relação profissional, temos que respeitar certas situações dentro do campo, que é a coisa mais importante. E creio que cada um sabe o que tem que fazer para respeitar o outro. Mas o que é mais importante é que dentro do campo, a coisa mais importante é jogar para a equipe, e dar o melhor para a equipe”.

Com seus dois gols de sábado na goleada do PSG, Cavani chegou a 15 gols em 12 jogos, uma impressionante marca que confirma sua liderança na artilharia do campeonato.  A vítima deste sábado, o Nantes, vem de uma bela temporada com o treinador italiano Claudio Ranieri. Ele colocou três titulares brasileiros em campo para fortalecer um esquema defensivo, que segundo o zagueiro Lucas Lima, acabou dando errado.

“Infelizmente levamos dois gols no primeiro tempo. Esperávamos segurar o máximo que pudesse para no segundo tempo tentar arrancar um contra-ataque. Eles têm muita posse de bola quando jogam aqui e isso dificulta. Eles se movimentam muito, os atacantes. É uma bela equipe e estão de parabéns com o que vem fazendo no campeonato e na Liga dos Campeões, mas não é imbatível”.

O ex-palmeirense e ex-Chapecoense Andrei Girotto, que desembarcou nesta temporada no Nantes, falou da dificuldade de surpreender o atual Paris Saint-Germain. “Para parar essa equipe tem que fazer um jogo quase que perfeito, não pode ter nenhuma falha. No jogo de hoje pecamos em alguns lances e consequentemente eles chegaram ao gol”, lamentou. “Viemos com uma proposta boa de jogo, estava dando certo, jogamos no contra-ataque e tivemos até oportunidade de abrir o placar. Infelizmente, a qualidade deles sobressaiu”, afirmou. 

“Temos que olhar não pelo resultado, mas pela partida que fizemos. Tivemos boas chances, um bom volume de jogo. Claro que defendemos mais, mas não só deixamos eles jogarem, temos que levar isso para frente no campeonato para ficar na parte de cima da tabela”.

Para o zagueiro Diego Carlos, que está em sua segunda temporada no futebol francês, o Nantes, atualmente quinto na tabela, deve erguer a cabeça e se manter como uma das grandes surpresas deste campeonato. “O Campeonato está bem forte com a chegada de muitos jogadores bons, craques. No caso do Nantes, acredito que a gente começou muito bem, com o pé direito e que a gente possa manter essa rotina, que não deixe isso passar e que possamos chegar ainda mais alto no nosso objetivo”.

Com o resultado deste sábado, o PSG se isola ainda mais com 35 pontos e se mantém invicto.

Marquinhos saboreia a temporada

“Realmente é impressionante o que viemos fazendo esse ano”, comenta o zagueiro Marquinhos. “Começamos muito bem, com o título, no campeonato francês em primeiro, na Liga dos Campeões também em primeiro. A gente sabe que tem que começar o ano bem, mas é na segunda parte da temporada onde muita coisa se decide. E estamos trabalhando para chegar bem também nessa segunda parte”.

O PSG volta a campo na próxima quarta-feira (22) para enfrentar o Celtic Glasgow pela Liga dos Campeões da Europa.


Sobre o mesmo assunto

  • Esportes

    Polêmicas de Neymar com PSG geram “apoio total” da seleção brasileira

    Saiba mais

  • Neymar/PSG

    Neymar chora e se defende: “Não tenho problema com ninguém no PSG”

    Saiba mais

  • Briga de Neymar com técnico do PSG é capa de jornal esportivo na França

    Saiba mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
Programas
 
O tempo de conexão expirou.