Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 21/11 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 21/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 21/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

Macron defende candidatura de Paris às Olimpíadas de 2024 na sede do COI

media O presidente francês, Emmanuel Macron (esq), e a prefeita de Paris, Anne Hidalgo (direita), e a ministra dos Esportes, Laura Flessel, promovem a candidatura de Paris para os JO de 2024, fazendo o sinal da Torre Eiffel. REUTERS/Jean-Paul Pelissier

A semana é considerada decisiva para a candidatura de Paris aos Jogos Olímpicos de 2024. O presidente francês, Emmanuel Macron, vai defender pessoalmente o projeto da capital francesa na terça-feira (11) diante do Comitê Olímpico Internacional (COI), reunido desde ontem em Lausanne, na Suíça.

O jornal Aujourd'hui en France afirma que, salvo uma grande surpresa, o COI deve validar amanhã o princípio da dupla atribuição das Olimpíadas de 2024 e de 2028 para as duas únicas concorrentes, Paris e Los Angeles. Será preciso esperar o dia 13 de setembro em Lima, no Peru, para saber qual será a ordem das cidades premiadas.

Os franceses vão tentar convencer os 95 membros do COI que construíram um projeto pensando exclusivamente em 2024, para largar na frente de Los Angeles. A imprensa francesa considera que a presença de Macron em Lausanne irá influenciar na escolha, principalmente pela ausência de Donald Trump do lado americano.

A mulher do presidente, Brigitte Macron, também integra a delegação para colaborar na "operação de sedução", observa o Aujourd'hui en France. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, está desde ontem na cidade sede do COI; Macron chega a Lausanne na tarde desta segunda-feira (10).
     
Projetos menos custosos

O jornal Le Figaro mostra que tanto Paris quanto Los Angeles querem acabar com as despesas exorbitantes empenhadas nos últimos anos por Atenas (€ 17,2 bilhões), Pequim (€ 35 bilhões), Londres (€ 11,5 bilhões) e o Rio de Janeiro (€ 10 bilhões). As duas cidades concorrentes apresentam projetos com orçamentos razoáveis e equilibrados.

O custo para Paris receber as Olimpíadas foi orçado em € 6,6 bilhões de euros, sendo € 3 bilhões em novas obras. Cerca de 95% das estruturas esportivas já estão construídas, faltando apenas a Vila Olímpica, uma piscina e o centro de imprensa.

A candidatura de Los Angeles é estimada em US$ 5,3 bilhões, financiados principalmente por fundos privados. Mas, segundo esportistas americanos que preferem os Jogos em 2028, quando Donald Trump não estará mais no poder, este valor está subestimado, assinala o Le Figaro.

A disputa no COI também é assunto de primeira página no jornal econômico Les Echos. O diário observa que apesar de Paris ter apresentado um projeto compacto, o que pode prejudicar a cidade no duelo é a falta de apoio da opinião pública.

Uma pesquisa encomendada pelo COI em fevereiro mostrou que 63% dos franceses querem receber os Jogos Olímpicos, contra 72% a 78% dos californianos e habitantes de Los Angeles.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.