Ouvir Baixar Podcast
  • 08h57 - 09h00 GMT
    Flash de notícias 21/11 08h57 GMT
  • 08h36 - 08h57 GMT
    Programa 21/11 08h36 GMT
  • 08h30 - 08h36 GMT
    Jornal 21/11 08h30 GMT
  • 14h27 - 14h30 GMT
    Flash de notícias 20/11 14h27 GMT
  • 14h06 - 14h27 GMT
    Programa 20/11 14h06 GMT
  • 14h00 - 14h06 GMT
    Jornal 20/11 14h00 GMT
  • 08h33 - 08h57 GMT
    Programa 19/11 08h33 GMT
  • 08h30 - 08h33 GMT
    Jornal 19/11 08h30 GMT
Para poder acessar todos os conteúdos multimídia, você deve instalar o plugin Flash no seu navegador. Para se conectar, você deve ativar os cookies nas configurações do navegador. O site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e +.
Esportes

França "indestrutível" derrota Brasil e vence a Liga Mundial de Vôlei

media Seleção da França comemora conquista da Liga Mundial de Vôlei contra o Brasil. AFP/Nelson Almeida

A França celebra a conquista da Liga Mundial de Vôlei contra o Brasil, neste sábado (8), por 3 sets a 2 (21-25, 25-15, 25-23, 19-25, 15-13). Pela quinta vez consecutiva, a seleção brasileira perdeu a decisão, disputada na Arena da Baixada, em Curitiba.

O público estava presente: 23500 torcedores foram apoiar o Brasil, maior campeão da competição, mas a França controlou melhor a pressão e deixou para a seleção brasileira o vice-campeonato.

A agência AFP considera que os franceses conquistaram uma vitória "espetacular", ao bater os campeões olímpicos que tinham a vantagem de jogar em casa. Para a França, este é o segundo título na Liga Mundial. Em 2015, o time havia derrotado a Sérvia, coincidentemente também em solo brasileiro, no Rio de Janeiro.

Atacante estrela

O atacante estrela da equipe francesa Earvin Ngapeth foi eleito o melhor da partida, marcando 29 pontos, depois de passar quase toda a fase de classificação afastado das quadras por causa de uma distensão muscular.

A seleção brasileira continua em jejum de vitórias desde 2010, mas segue como a nação mais premiada da história da Liga Mundial. O Brasil também amargou o vice-campeonato em 2011, 2013, 2014 e 2016.

Foi a primeira competição brasileira sob o comando do técnico Renan Dal Zotto, vencedor da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio. Dal Zotto tem a difícil missão de comandar o grupo herdado do lendário Bernardinho.

Sobre o mesmo assunto
 
O tempo de conexão expirou.